Como a alta de juros pode impactar o valor da empresa?

A alta de juros em 2021, em conjunto com o cenário de pandemia, trouxe consigo uma série de incertezas para o mercado brasileiro e motivou difíceis tomadas de decisão pelas empresas. Isto porque muitas delas, diante desse contexto, não vislumbraram a possibilidade de recuperação das atividades e passaram a considerar o encerramento de suas atividades. Às instituições que permanecem ativas, entretanto, fica o alerta sobre a importância de avaliar o valor do negócio e como este vem sendo influenciado pela alta de juros. 

Por outro lado, é natural que os gestores tenham dúvidas ao se debruçar sobre esta análise a fim de prevenir consequências mais graves. Pensando nisso, elencamos alguns tópicos explicativos sobre os impactos da taxa de juros nas empresas. Não deixe de conferir!

Por que se preocupar com a taxa de juros?

Antes de adentrar no impacto da alta de juros no valor do negócio, vale ressaltar a necessidade dos gestores estarem atentos à política monetária no país, ou seja, ao conjunto de medidas adotadas com o intuito de promover o controle da circulação de moeda e, portanto, da inflação, dos preços no mercado e assim por diante.

Afinal, tratam-se de decisões que interferem na economia nacional e geram impactos significativos para as empresas. Basta observar que, sob taxas de juros baixas, a economia pode demonstrar aquecimento em razão do barateamento do crédito, do favorecimento da tomada de recursos para investimentos e do aumento do consumo familiar, por exemplo.

Em contrapartida, o aumento significativo e brusco da taxa Selic observado recentemente encarece o custo do crédito e desestimula as atividades econômicas em geral. 

Qual a previsão para a taxa de juros em 2022?

Agora que já se sabe da importância de estar atento à taxa de juros nas empresas, vale conferir o cenário atual e as projeções para 2022. Vale observar que, entre agosto de 2020 e março de 2021, a Selic atingiu o menor patamar da história, ficando em aproximadamente 2% ao ano. A redução levou em conta, especialmente, a diminuição da atividade econômica no país durante a pandemia e teve o intuito de estimular o crédito e o consumo. 

No entanto, com o aumento gradual da inflação nos últimos meses, a Selic foi elevada a 9,25% ao ano na última reunião do Comitê de Política Monetária (“Copom”) do ano de 2021. Ainda, conforme projeções de mercado divulgadas pelo Banco Central, a expectativa é que 2022 siga a mesma tendência de alta e que, ao longo do ano, a Selic alcance o patamar de 11,25% ao ano, conforme divulgado no mais recente relatório Focus-BACEN.

Como mitigar os impactos no fluxo de caixa?

Confira agora algumas práticas recomendáveis para mitigar impactos no fluxo de caixa e a perda de valor do seu negócio!

Revise contratos ativos

Caso a sua empresa tenha empréstimo, financiamento ou outro tipo de crédito contratado, deve ser feita uma análise de riscos e oportunidades relacionados ao nível de endividamento e perfil de dívida, como por exemplo, se houver caixa disponível, pode ser vantajoso antecipar parcelas vincendas da dívida com o objetivo de reduzir custos futuros. Alternativamente, pode ser interessante renegociar com as instituições financeiras, as condições contratuais da dívida captada ou até seguir com a portabilidade do endividamento para outra instituição que ofereça condições melhores de taxas reduzidas ou pré-fixadas dado o cenário atual.

Avalie a necessidade de reajuste

Para evitar a perda de valores ao longo do ano, acentuando os impactos no fluxo de caixa, é importante avaliar a necessidade de reajuste no valor do produto ou serviço, sempre analisando a curva de oferta x demanda. Afinal, diante do aumento da taxa de juros, o valor dos insumos e processos tendem a aumentar, o que pode ocasionar em uma redução de margem caso o preço de venda não seja revisto.

Realize projeções

Como última dica, entre as várias pertinentes à gestão dos fluxos de caixa, é importante realizar projeções de longo prazo. A partir da expectativa de receita e revisão de custos, por exemplo, é possível antever desafios e traçar um planejamento estratégico para manter o valor do negócio. 

A alta de juros em 2021, com tendência de alta para 2022, trouxe uma série de preocupações para os gestores, especialmente no que diz respeito à perda do valor da empresa no mercado. Diante desse contexto, a contratação de um serviço de Business Valuation pode ser um bom investimento para o negócio, de forma a direcionar decisões estratégicas mais acuradas para as empresas. 

A APSIS, por exemplo, conta com uma equipe especializada para examinar os valores de mercado do seu negócio e apoiar a tomada de decisão para uma gestão das empresas.

Agora que você já sabe como o valor do seu negócio pode ser impactado pela taxa de juros atual, complete a sua leitura e descubra se vale a pena contratar uma consultoria externa para realizar o valuation da sua empresa!

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.