O CENÁRIO DE SHOPPING CENTERS

O ano de 2020 foi extremamente desafiador para a indústria de shopping centers. Segundo dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (ABRASCE), a expectativa inicial era promissora, com crescimento de 7% no faturamento do setor, mas, obviamente, não se concretizou devido à crise sanitária e econômica causada pela COVID-19. As restrições de diversas atividades para conter a transmissão do coronavírus fizeram com que praticamente todos os estabelecimentos fossem impactados, reduzindo o seu período de atendimento comercial ou simplesmente não abrindo as suas portas para o público geral. Em 2020, o total de faturamento foi de R$ 128 bi, sofrendo uma queda brusca de 33%, se comparado com 2019, alcançando, assim, os patamares de 2013.O ano de 2020 foi extremamente desafiador para a indústria de shopping centers. Segundo dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (ABRASCE), a expectativa inicial era promissora, com crescimento de 7% no faturamento do setor, mas, obviamente, não se concretizou devido à crise sanitária e econômica causada pela COVID-19. As restrições de diversas atividades para conter a transmissão do coronavírus fizeram com que praticamente todos os estabelecimentos fossem impactados, reduzindo o seu período de atendimento comercial ou simplesmente não abrindo as suas portas para o público geral. Em 2020, o total de faturamento foi de R$ 128 bi, sofrendo uma queda brusca de 33%, se comparado com 2019, alcançando, assim, os patamares de 2013.
+ posts

Share this post

Comments (2)

  • Joaquim Ezequiel de Oliveira Junior Reply

    De certo, com o avanço da vacinação, a retomada do crescimento será gradativa, levando em consideração, as sequências de crescimento antes da pandemia.

    18/05/2021 at 08:14
    • Mariana Haritoff Reply

      Obrigada pelo comentário.

      20/05/2021 at 15:04

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.