Agroceres compra Multimix e acirra disputa no setor de nutrição animal

Após o movimento de consolidação da indústria de carnes no Brasil, o setor de nutrição animal também segue o mesmo caminho. O grupo Agroceres, que tem a maior parte de sua receita nesse segmento, acaba de fechar a aquisição da paulista Multimix. O negócio acontece cinco meses depois de a brasileira Fri-Ribe e a holandesa Nutreco terem firmado uma joint venture e após a também holandesa Provimi anunciar sua expansão na América Latina.

Com forte presença no mercado de suplementos e produtos de nutrição para suínos, a Agroceres adquiriu a Multimix, que produz vitamínicos e minerais para aves e também atua em bovinos e suínos. O valor do negócio não foi revelado, mas o Valor apurou que a Agroceres desembolsou cerca de R$ 70 milhões para assumir o controle da Multimix.

"O segmento de nutrição é o maior negócio dentro do grupo e em nosso planejamento estratégico percebemos que poderíamos ser ainda maiores. A forma mais rápida de crescer é por meio de aquisições e foi isso que fizemos", afirma Fernando Pereira, presidente do grupo Agroceres. Pereira é o primeiro executivo no comando da empresa que não faz parte da família Bittencourt, controladora do grupo.

Atualmente a Agroceres tem cinco unidades de negócio. O braço de nutrição é responsável por 50% da receita do grupo. Já o segmento de suínos responde por 25% do faturamento da empresa. Os 25% restantes são divididos entre os segmentos de sementes (a Biomatrix), palmitos cultivados (Inaceres) e controle de formigas (Atta-Kill).

Com a compra da Multimix será criada uma nova empresa, a Agroceres Multimix, que representará 70% do faturamento do grupo Agroceres. A nova companhia englobará quatro unidades de produção, sendo três da Agroceres – duas em Rio Claro (SP) e uma em Patos de Minas (MG) – e a única planta da Multimix, localizada em Campinas (SP). Com isso, a expectativa do grupo é figurar entre as três maiores do segmento de suplementos para nutrição no Brasil, ao lado da Nutron e M.Cassab.

"A Agroceres já era uma das líderes do mercado de nutrição para suínos e a Multimix, muito forte no mercado de aves. Agora, criamos uma empresa que passa a figurar entre as três maiores do setor e estimamos nossa participação, após aquisição, em 7% do mercado", afirma Pereira.

No Brasil, o mercado global de rações – envolvendo suplementos, vitaminas, minerais e rações – movimenta cerca de R$ 16 bilhões por ano e é bastante pulverizado. Segundo o Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações), foram produzidas no ano passado 58,4 milhões de toneladas de ração. A expectativa para 2010 é que se aproxime de 65 milhões de toneladas.

A operação de aquisição da Multimix pelo grupo Agroceres foi conduzida pela área de corporate de agronegócio do escritório TozziniFreire Advogados. Segundo os advogados Darcy Teixeira Junior e Fernando Augusto Silva Rodrigues, a finalização da operação ainda depende de um processo de reorganização societária interna da Multimix. A expectativa é que esse processo dure cerca de 20 dias.

Segundo fontes do setor, a Multimix era uma empresa cobiçada pelo mercado, devido à sua especialização no segmento de aves e suínos e por ter bons processos de gestão. Além da Agroceres, outras empresas já haviam demonstrado interesse em assumir os negócios da Multimix, como a própria Nutron.

(Alexandre Inacio | Valor)

 

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *