Banco do Brasil lucra R$ 11,7 bilhões em 2010 e atinge novo recorde

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta quinta-feira que encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de R$ 4,002 bilhões, uma queda de 3,68% sobre os R$ 4,155 bilhões obtidos um ano antes. No entanto, em todo o ano de 2010, a instituição teve lucro líquido de R$ 11,7 bilhões, após R$ 10,15 bilhões em 2009 – um avanço de 15% e um novo recorde entre bancos brasileiros.

Segundo estudo da consultoria Economatica divulgado em 31 de janeiro, a maior instituição financeira do país já liderava o ranking de maiores ganhos anuais de bancos brasileiros com o resultado de 2009. Em seguida, aparecem Itaú Unibanco, com lucro de R$ 10,067 bilhões também em 2009, e o resultado do Bradesco no ano passado, de R$ 10,022 bilhões.

Segundo o banco, o resultado recorrente foi apoiado em crescimento de receitas com tarifas, queda nas despesas com provisões para risco de crédito e "reavaliação atuarial de ativos e passivos da Previ-Plano I". As despesas com provisão para créditos de liquidação duvidosa somaram R$ 2,14 bilhões, uma queda de 27,5% sobre o quarto trimestre de 2009 e recuo de 19% ante o terceiro trimestre de 2010. No ano, essa linha de despesa caiu 8,2%.

Enquanto isso, o índice de inadimplência medido por operações de financiamento vencidas há mais de 90 dias foi de 2,3% no trimestre encerrado em dezembro, comparado a 3,3% no mesmo período de 2009 e 2,7% entre julho e setembro do ano passado. A queda na inadimplência ocorreu junto com uma alta no nível de empréstimos do Banco do Brasil, cuja carteira de crédito cresceu 19% entre o final de 2009 e 2010, para R$ 358,4 bilhões.

Nos empréstimos concedidos pelo banco, destaca-se a alta de 32% no financiamento de veículos, para R$ 27,395 bilhões. No geral, o crédito à pessoa física avançou 23,2% sobre o final de 2009, enquanto à pessoa jurídica cresceu 19,5%. Em agronegócios, a carteira cresceu 12,9%, a R$ 75 bilhões.

O Banco do Brasil encerrou 2010 com ativos totais de R$ 811,2 bilhões, 14,5% acima do apurado no ano anterior. A rentabilidade recorrente sobre patrimônio líquido médio foi de 33,6% no trimestre passado, avançando sobre os 22,5% registrados um ano antes. As receitas com prestação de serviço somaram R$ 4,227 bilhões nos três meses até dezembro, após R$ 3,606 bilhões no mesmo período de 2009.

(Jornal do Brasil)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *