Bancos nacionais são os maiores coordenadores de ofertas no Brasil, diz Anbima

Os bancos nacionais ocuparam posições de destaque como coordenadores de ofertas no primeiro semestre de 2011, com o Itaú BBA, o BTG Pactual, o Banco do Brasil e o Bradesco BBI entre as instituições mais ativas neste aspecto.

O resultado foi divulgado pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais) nesta segunda-feira (18) em seu ranking semestral de mercado de capitais, que traz um levantamento sobre ofertas registradas nesses dois mercados.

A pesquisa da instituição mostra tanto o valor e o número de operações coordenadas por cada instituição, rankeando cada uma delas. Além disso, a pesquisa também mostra o esforço de colocação dos papéis no mercado.

Itaú lidera renda varíavel…

O Itaú BBA continua liderando o segmento de renda variável, apresentando 34,0% de participação, com 12 ofertas que totalizaram R$ 3,68 bilhões durante 2011. Contudo, nos últimos três meses, o banco – que é líder desde 2008 no segmento – ficou apenas na segunda colocação – embora sua participação tenha sido de 35,3%, com 4 ofertas, totalizando R$ 2,12 bilhões.

Assim, nesse último trimestre, é o BTG Pactual que assume a liderança, com 5 ofertas movimentando a quantia total de R$ 2,41 bilhões, 40,1% do total, o que é suficiente para que o banco de André Esteves assuma a segunda posição no ranking anual. Contudo, o BTG distribuiu apenas R$ 1,65 bilhão no mercado nesse trimestre, enquanto o Itaú distribuiu R$ 2,3 bilhões nesse período, totalizando R$ 3,7 bilhões no ano de 2011.

…e mostra crescimento em renda fixa.

Por sua vez, o Banco do Brasil lidera no segmento de renda fixa, com 30 ofertas que totalizaram R$ 9,90 bilhões durante os seis primeiros meses de 2011. Esse número é pouco mais da metade das 57 ofertas realizadas pelo Bradesco BBI, que movimentou R$ 8,65 bilhões, alcançando a segunda posição no consolidado anual.

O Itaú, porém, mostra crescimento nesse segmento, tendo alcançado a primeira posição nos últimos três meses, com 27 ofertas que totalizaram R$ 4,81 bilhões. No ano, o banco assume a terceira posição, totalizando a quantia de R$ 8,57 bilhões através de 43 operações. Vale lembrar, porém, que o Itaú é o que mais colocou papéis no mercado, tanto no segmento de renda fixa de curto prazo, quanto de longo.

(InfoMoney)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *