BHG vai investir R$ 480 milhões em 40 hotéis

BRASÍLIA – A Brazil Hospitality Group (BHG), empresa do ramo hoteleiro controlada pela GP Investments, informou ontem que pretende construir 40 hotéis nos próximos 5 anos, cerca de 8 por ano, totalizando mais de 4 mil leitos. O investimento total pode chegar a R$ 480 milhões de reais. O local dos hotéis ainda está em estudo. "Vamos direcionar a construção das unidades para Estados em que há um rápido crescimento econômico e que haja demanda crescente", disse o presidente da rede no Brasil, Pieter Van Voorst Vader.

A BHG ainda não definiu a fonte dos recursos para o projeto. Segundo Pieter, a empresa deve pleitear uma linha de crédito junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES). A empresa encerrou o terceiro trimestre com R$ 162 milhões em caixa, dinheiro que poderá ser usado na estratégia de crescimento por meio de administração, aquisição e construção de hotéis.

O plano não é pensado com foco em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas. "O investimento não será realizado pensando exclusivamente na Copa do Mundo, pois a duração do evento é curta, cerca de um mês, e um investimento grande não pode ser recuperado em poucos dias", disse Pieter. "O que faz a diferença para nós é o potencial de crescimento e não eventos esporádicos".

A gestão da BHG, de acordo com Pieter, é diferente das empresas concorrentes, que somente administram hotéis. "Nós temos como filosofia além de administrar, ter algumas unidades como propriedade. A vantagem é que todo o resultado é de propriedade nossa. Isso faz o lucro subir. Já nos hotéis em que as empresas somente administram, o resultado vai para os proprietários e o administrador recebe somente um valor da receita bruta mais um pequeno percentual que incide sobre o resultado final", disse Pieter.

A BHG pretende manter um mix de 50% de hotéis próprios e 50% de administrados. A rede tem 35 hotéis, sendo 18 próprios, totalizando 6.025 quartos. Desse total, 2.305 (ou 38% do total) são próprios e 3.720 são administrados.

A BHG é a 3ª maior rede hoteleira do país em número de quartos, nas categorias 3, 4 e 5 estrelas. É a única empresa de hotelaria listada na categoria Novo Mercado da BM&F BOVESPA. A BHG encerrou o terceiro trimeste com receita líquida recorde de R$ 35,3 milhões, um aumento de 93,4% em relação ao mesmo período de 2009. O prejuízo líquido foi de R$ 1,7 milhão, menor do que os R$ 5,2 milhões do segundo trimestre deste ano.

(Tarso Veloso | Valor)

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *