Brasil Brokers investe R$ 180 milhões em lojas e aquisições

Companhia vai utilizar verba de oferta de ações para aumentar participação no segmento de imóveis usados.

Para aumentar sua participação na venda de imóveis usados, a Brasil Brokers, companhia de intermediação imobiliária, vai utilizar os R$ 180 milhões captados em uma oferta de ações no início deste ano para realizar aquisições e ampliar o número de lojas no país.

Atualmente, 15% da receita total da companhia vem da comercilização de imóveis usados, o equivalente a 2% do total do mercado. Segundo Álvaro Soares, diretor financeiro e de relações com investidores da companhia, a intenção é ampliar a participação de imóveis usados para 35% das vendas totais em cinco anos.

"Já estamos em fase avançada para uma aquisição na região Sudeste, além disso, estamos negociando com mais três empresas", disse o executivo. Nos próximos três anos, a companhia prevê a aquisição de 15 operações.

"O nicho de imóveis usados é uma estratégia de longo prazo. Afinal, quando o volume de lançamentos começar a diminuir devido a um consequente amadurecimento do mercado imobiliário do país, o segmento de usados será o mais procurado."

A Brasil Brokers tem voltado a atenção ao mercado de usados desde a aquisição da companhia carioca Ética, em 2007. "Desde então, o Rio de Janeiro responde por cerca de 50% do volume de vendas de usados, ou cerca de R$ 1 bilhão por ano."

Para se fortalecer nesse mercado a companhia vai ampliar o número de lojas, atualmente são 977 espalhadas pelo o país. "No ano passado abrimos 24 unidades e pretendemos aumentar este número com a inauguração de cerca de 20 lojas por ano até 2013", afirma o executivo.

O número de corretores da companhia também vai crescer, mas o executivo não estimou a porcentagem. Na comparação entre o primeiro trimestre deste ano e o mesmo intervalo de 2010, a força de trabalho da empresa aumentou cerca de 50%, passando de 10.118 corretores para 15.221 profissionais.

Resultados

Nos primeiros três meses deste ano, a companhia acumulou lucro líquido de R$ 18,5 milhões, alta de praticamente 100% em relação aos R$ 9,3 milhões verificados no mesmo intervalo de 2010.

"Como trabalhamos com corretores e eles recebem as comissões diretamente dos compradores, nossos custos variáveis são muito baixos e o lucro está diretamente atrelado ao volume de vendas, que cresceu 31% e alcançou R$ 4 bilhões no período", explica Soares.

A receita líquida da Brasil Brokers aumentou 28% quando comparada ao primeiro trimestre de 2010, passando de R$ 65,8 milhões para R$ 84,2 milhões.

O mercado de lançamentos teve alta de 33% nas vendas contratadas em relação ao mesmo período do ano passado. No mercado de imóveis usados, as vendas alcançaram R$ 624 milhões, totalizando 2.175 unidades, o que representa um crescimento de 39% frente ao primeiro trimestre de 2010. O VGV lançado do primeiro trimestre foi de R$ 5,3 bilhões, alta de 64%.

(Michele Loureiro l Brasil Econômico)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *