Carlyle planeja vender Philosophy

O grupo Carlyle pretende vender a fabricante de produtos para a pele Philosophy por cerca de US$ 1 bilhão, segundo três fontes a par dos planos da empresa de investimentos em participações. O Goldman Sachs foi contratado para avaliar as opções na mesa e, caso não surja nenhum comprador, o Carlyle poderia cogitar uma oferta pública inicial de ações, segundo duas das fontes. A Philosophy foi comprada pelo grupo de "private equity", sediado em Washington, em março de 2007, em transação de US$ 475 milhões.

As aquisições de fabricantes de cosméticos ganharam velocidade neste ano. Até agora, foram anunciados 45 negócios, no valor total de US$ 3,21 bilhões, em relação aos 33 acordos, de US$ 1,01 bilhão, no mesmo período de 2009, segundo dados da Bloomberg. Entre as transações, a Estée Lauder comprou a Smashbox Beauty Cosmeticsem maio e a Shiseido, a Bare Escentuals por US$ 1,7 bilhão.

Os grupos de investimentos em participações vêm promovendo a venda de várias de suas empresas para devolver os lucros a seus investidores e convencê-los a comprometer mais dinheiro em novas aquisições. O Carlyle, que também avalia a venda da empresa de defesa e aviação Arinc e da operadora de gasodutos Kinder Morgan, é o grupo de "private equity" mais ativo neste ano, com compras no valor de US$ 7 bilhões anunciadas até agora, três delas nas últimas duas semanas. (No Brasil, o Carlyle comprou neste ano a agência de turismo CVC e a corretora de planos de saúde Qualicorp).

O processo de venda da Philosophy ainda está na fase inicial, com recentes sondagens com outras firmas de investimentos em participações e com rivais no segmento de cosméticos, segundo as fontes.

(Valor)

 

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *