Casa Show e Tend Tudo formam rede com 18 lojas

A carioca Casa Show e a goiana Tend Tudo se juntaram para criar a BR Home Centers, empresa que resulta de uma "fusão entre iguais" e nasce com faturamento anual de R$ 500 milhões e 18 lojas de material de construção em sete estados brasileiros. A união criará a quinta maior empresa varejista no mercado de construção civil – atrás de Leroy Merlin, Telha Norte, C&C e Dicico – e a única com lojas em sete estados. Os executivos envolvidos no negócio consideram a fusão o "pontapé inicial" da consolidação de um setor em que 74% do mercado está pulverizado entre comerciantes com apenas uma loja e em que os varejistas com mais de cinco unidades de vendas respondem por apenas 5% de um mercado que movimenta R$ 45 bilhões por ano.

A fusão é o ponto final de uma negociação que teve as primeiras conversas há um ano, logo depois que a Leblon Equities assumiu o controle da Casa Show, que fatura R$ 200 milhões com suas nove lojas cariocas. Na nova companhia, a Tend Tudo, comandada pela família Moraes, de Goiás, ficará com 50%, enquanto os controladores da Leblon Equities terão 37,5% e a família Sendas, sócia e criadora do Casa Show, terá 12,5%.

A nova empresa será presidida por Jacinto Borges, que estava há nove anos no comando da Tend Tudo. Cada empresa indicará quatro conselheiros, que, pela Casa Show, deverão ser Pedro Chermont e Marcelo Mesquita, sócios da Leblon Equities; Eduardo Chalita, daCBD.com, e Nelson Sendas. Já a Tend Tudo indicará outros quatro conselheiros, que deverão vir da família Moraes.

Borges afirmou que os planos da empresa para o curto prazo se baseiam em crescimento orgânico. Segundo ele, o principal objetivo é fortalecer as operações nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Distrito Federal, Pernambuco, Ceará e Bahia, onde a BR Home Centers já tem operações. O nome da nova empresa não será adotado pelas lojas, que permaneceram com bandeiras separadas, de acordo com as regiões em que atuam.

"A estratégia passa por um adensamento da nossa rede atual. É muito provável que as primeiras lojas sejam abertas próximas das atuais", afirmou Pedro Chermont, que está à frente da Leblon Equities e comandava o Casa Show.

Jacinto Borges explicou que não é prioridade de curto prazo a entrada na capital paulista. A única loja no Estado de São Paulo está em São José do Rio Preto. A dispersão das unidades era uma característica marcante da Tend Tudo, que só tinha mais de uma loja em Goiânia. Agora, Borges diz que fará parte do aprendizado ter uma grande parte do faturamento ligada a apenas uma cidade, uma vez que todo o faturamento do Casa Show está concentrado na capital carioca.

"No primeiro momento de expansão queremos pensar em investimento para todo o estado, porque faz com que você não fique refém de uma única praça em todo o estado", frisou Borges. "Essa empresa, que tem olhar nacional, quer buscar diversidade de faturamento para que haja um balanceamento", acrescentou, lembrando do aumento da participação do Nordeste nos últimos anos nos resultados da Tend Tudo.

Para Chermont, a criação da BR Home Centers pode ser um estopim para que concorrentes comecem a se movimentar em busca de boas oportunidades de compra. Mesmo assim, o executivo afirma que o objetivo da nova empresa é ser um consolidador no varejo de material de construção. "Esse é o pontapé inicial da consolidação de um segmento que talvez hoje seja o mais pulverizado no comércio brasileiro, que é super disperso para padrões mundiais", ponderou.

Os executivos também se mostraram animados sobre o futuro do setor. Borges explicou que as perspectivas para a construção civil são positivas, apesar da inexistência de mecanismos satisfatórios de financiamento para compra de material de construção. "O item reforma, seja pequeno ou grande, é um fator da regularidade desse mercado e a manutenção do crescimento é uma constante", disse.

(Valor)

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *