Cetip compra empresa responsável pelo Gravame por R$ 2 bilhões

SÃO PAULO – A Cetip – Balcão Organizado de Ativos e Derivativos anunciou hoje a compra da GRV Solutions, por R$ 2 bilhões. O pagamento será feito parte em dinheiro e parte em ações.

A GRV é responsável pelo Sistema Nacional de Gravames (SNG) – que controla as restrições financeiras de veículos -, fornecendo informações para lojas de carros, seguradoras, bancos, financeiras e Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) de todo o Brasil.

“As atividades da GRV apresentam complementaridade com os produtos e serviços atualmente oferecidos pela Cetip e atingem praticamente a mesma base de clientes”, diz a companhia em fato relevante.

A Cetip comprará 100% do capital da GRV, sendo que uma fatia de 77,75% será paga em dinheiro, no montante de R$ 1,555 bilhão. Desse valor, R$ 1 bilhão serão pagos à vista e o restante em três prestações iguais, corrigidas por IGP-M mais 2,0% ao ano, com vencimentos em dezembro de 2011, dezembro de 2012 e maio de 2013.

A parcela restante da GRV, de 22,25% do capital, equivalente a R$ 445 milhões, será paga com a entrega de 23.485.202 ações ordinárias da Cetip, equivalentes a 9,4% do capital da companhia. O valor dos papéis foi calculado com base no preço médio ponderado por volume das ações da Cetip entre 15 de outubro e 29 de novembro.

A Cetip informou ainda que financiará R$ 900 milhões gastos no negócio por meio de uma emissão de debêntures simples com esforços restritos de colocação. As debêntures terão prazo de sete anos e pagarão juros equivalente à variação da Taxa DI, acrescida de 2,0% ao ano.

A conclusão do negócio, segundo a Cetip, está sujeita ao cumprimento pelas partes de determinadas condições previstas no contrato, além da sua aprovação pelos acionistas da empresa.

A Cetip terá que alterar seu estatuto em função da incorporação da GRV. Além disso, as atividades desempenhadas pela GRV estão sujeitas à aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A operação também será submetida à apreciação das autoridades brasileiras de defesa da concorrência.

(Téo Takar | Valor)

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *