Chapecó, em Santa Catarina, atrai empreendimento de R$ 60 milhões

Os shoppings deixaram de ser privilégio das capitais brasileiras para virar um negócio cada vez mais atrativo em polos regionais. Nessa tendência, o Shopping Pátio Chapecó, no Oeste catarinense, entra em fase de comercialização esta semana. O investimento de R$ 60 milhões é uma iniciativa de seis empresários catarinenses, por meio da King Participações, com gestão da AD Shopping, empresa paulista que administra cerca de 30 centros de compras no país. A AD Shopping tem 5% do negócio.

Quando a obra for inaugurada – o que está previsto para setembro de 2011 – Chapecó vai ganhar a segunda escada rolante da cidade. A cidade de cerca de 170 mil habitantes e com capacidade para aglutinar uma população de 80 municípios no entorno ainda não tinha recebido nenhum investimento do tipo. "Há algum tempo se fala sobre Chapecó ter um shopping. Agora, o negócio reuniu as condições necessárias", diz Helcio Povoa, da AD Shopping. De acordo com ele, o empreendimento tem potencial para faturar R$ 90 milhões por ano.

O potencial da cidade também atraiu outra rede local de shoppings, a Almeida Júnior. A empresa tem foco de atuação em Santa Catarina e programou, para 2011, um investimento de R$ 100 milhões na cidade.

No elenco de atrativos para o consumidor local, Povoa lista duas âncoras – uma focada em moda e outra em variedades. Está previsto no mix, ainda, uma megaloja de artigos esportivos e uma lanchonete fast food de rede internacional. Como os contratos ainda não estão fechados, o empresário não revela as marcas. "Queremos trazer eventos que a cidade não estava acostumada a receber, como uma pista de patinação no gelo", diz. A expectativa é que atrair 500 mil pessoas por mês.

Serão 14 mil m2 de área bruta locável, 120 lojas, 13 operações de alimentação, quatro salas de cinema da rede Arco Íris, academia e um restaurante com vista para a cidade. Povoa diz que o mercado é que vai determinar expansões, mas que o projeto prevê uma torre de hotel e uma de escritórios, que podem sair ainda em 2011. Além disso, contempla a ampliação das 750 vagas de estacionamento para mil e mais 8,4 mil m2 de área bruta locável, se houver demanda por mais espaço.

Além de Chapecó, a AD Shopping mantém outros dois projetos em Santa Catarina que devem ser colocados à venda em 2011. "Há uma tendência grande de deslocar os investimentos em shoppings para o interior. As capitais já estão saturadas e em polos regionais é mais fácil encontrar áreas. Além disso, as prefeituras abraçam os projetos, olham com bons olhos", diz Povoa. Na avaliação dele, o mercado vai bem: "Temos uma média de 12% em crescimento nas vendas dos shoppings, com picos de 60%".

Este ano, a empresa tem mais quatro empreendimentos em fase de comercialização – um no Pará e outros três no interior de São Paulo. Os empreendimentos administrados pela AD Shopping somam atualmente 531 mil m² de área bruta locável, com 4,2 mil lojas.

(Júlia Pitthan | Valor)
 
 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *