Com apetite, grupo chinês finca primeira raiz na Bahia

Chongqing Grain inicia construção de unidade da processadora de soja Universo Verde; chineses estão desembarcando prevendo investimentos de R$ 4 bilhões em solo baiano.

Depois de firmar protocolo de intenções para investir R$ 4 bilhões no estado, o grupo Chongqing Grain, da China, fincou sua primeira raiz em solo baiano, com o lançamento da pedra fundamental da processadora de soja Universo Verde, braço brasileiro da gigante de grãos, que terá fábrica em Barretos.

A nova usina vai esmagar 1,5 milhão de tonelada de soja por ano, quase metade da produção anual do estado que na safra 2010/2011 alcançou a marca de 3,6 milhões de toneladas.

Esta unidade receberá aporte de R$ 300 milhões e deve ser apenas a primeira de um seriado de empreendimentos do grupo chinês no Brasil.

De olho na produção de algodão da Bahia (o segundo maior do país), a Chongqing vai instalar no mesmo município uma planta têxtil.

E prevê ainda investimentos na construção de uma fábrica de fertilizantes e um porto seco para armazenar grãos a serem exportados pelo Porto de Ilhéus.

(Lurdete Ertel l Brasil Econômico)

Website | + posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *