Conheça dez dos maiores investimentos de multinacionais no Brasil

ThyssenKrupp investe US$ 6,8 bilhões em siderúrgica

São Paulo – O grupo alemão ThyssenKrupp investiu 6,8 bilhões de dólares na construção de um complexo siderúrgico no distrito industrial de Santa Cruz (RJ). O projeto prevê ainda um porto com capacidade para movimentar quase 10 milhões de toneladas de carga por ano, segundo a edição especial MELHORES E MAIORES de EXAME.

Batizada de CSA (Companhia Siderúrgica do Atlântico), a obra é uma parceria com a Vale. O investimento total é de 8,2 bilhões de dólares. Trata-se do maior investimento privado visto no Brasil nos últimos 15 anos. A CSA foi inaugurada em junho deste ano.

Anglo American aproveita bom momento da mineração

A inglesa Anglo American, uma das maiores mineradoras do mundo, decidiu aplicar 5,6 bilhões de dólares no Brasil. Os investimentos começaram em 2007 e sua conclusão está prevista para o primeiro semestre de 2012, de acordo com a edição especial MELHORES E MAIORES de EXAME.

Os principais projetos são a expansão da mina e a construção de uma usina metalúrgica em Barro Alto (GO). A companhia também prepara a abertura de outra mina e a montagem de uma usina de beneficiamento em Minas Gerais. Também está prevista a instalação de um mineroduto de 525 quilômetros até o litoral fluminense

Coreana Dongkuk Steel aposta em siderurgia

Além da CSA, a Vale é parceira de outro projeto no setor siderúrgico. Trata-se da construção da primeira usina integrada a coque do Nordeste. Somente a coreana Dongkuk Steel está investindo 4 bilhões de dólares no projeto.

A planta será instalada no Porto de Pecém, no Ceará. Iniciada em dezembro de 2009, a usina deve ser entregue em 2013. Sua capacidade produtiva será de 3 milhões de toneladas de placas de aço por ano.

Volks amplia fábricas e lança novos modelos

A expansão do mercado brasileiro de automóveis é um dos exemplos favoritos de quem se lembra do bom momento da economia. No acumulado até agosto, o país ultrapassou a Alemanha em volume de vendas. Com isso, tornou-se o quarto maior mercado do mundo.

E é justamente de uma montadora alemã, a Volkswagen, que vem o maior investimento de uma multinacional no setor automotivo brasileiro. A empresa está investindo 3,5 bilhões de dólares até 2014. Segundo a edição especial MELHORES E MAIORES de EXAME, 60% dos recursos serão destinados ao lançamento de novos modelos. O restante irá para a ampliação da capacidade de suas fábricas, em São Bernardo do Campo, Taubaté e São Carlos (SP).

Ford investe US$ 2,6 bilhões até 2015

Enquanto a matriz, nos Estados Unidos, luta para recuperar as vendas, após a forte crise local, no Brasil, o cenário positivo levou a Ford a reservar 2,6 bilhões de dólares para investimentos entre 2011 e 2015.

Os planos envolvem o aumento da capacidade da fábrica de Camaçari (BA), a atualização da unidade Troller, em Horizonte (CE), e o lançamento de uma nova linha de motores em Taubaté (SP), segundo a edição especial MELHORES E MAIORES de EXAME.

Cenibra prepara aumento de 25% da capacidade produtiva

A Cenibra é a terceira maior produtora de celulose do país, atrás da Fibria e da Suzano. A empresa é controlada pela grupo japonês JBP, que decidiu retomar os planos de ampliar sua presença no país.

A Cenibra vai investir 1,7 bilhão de dólares entre agosto de 2009 e o começo de 2014. Os recursos serão aplicados na ampliação da fábrica de Belo Oriente (MG). O plano envolve a construção de uma segunda linha de produção no local, para aumentar em 25% a capacidade produtiva.

Toyota constrói fábrica em Sorocaba

Em julho, a japonesa Toyota anunciou a construção de sua terceira fábrica no Brasil. A planta será instalada em Sorocaba (SP) e contará com um investimento de 900 milhões de dólares. A previsão é que seja inaugurada em 2011.

Segundo a edição especial MELHORES E MAIORES de EXAME, a fábrica terá capacidade para produzir 150.000 veículos por anos. A Toyota chegou ao Brasil em 1958, com a construção da unidade de São Bernardo dos Campos (SP) – a primeira da empresa fora do Japão. A montadora conta ainda com a planta de Indaiatuba (SP), onde é fabricado o Corolla.

Hyundai desenvolve modelo compacto para nova fábrica

A onda de investimentos no setor automotivo brasileiro conta também com a coreana Hyundai. Até 2011, a montadora espera concluir a construção de uma fábrica em Piracicaba (SP), em parceria com o Grupo Caoa. Os coreanos estão investindo 900 milhões de dólares no projeto.

A nova planta será capaz de produzir 130.000 veículos por ano, segundo a edição especial MELHORES E MAIORES de EXAME. No local, será fabricado um carro popular que está em desenvolvimento pela Hyundai. O modelo terá versões sedã e hatch, e será equipado com motores 1.0 e 1.6 flex.

Case New Holland aposta no agronegócio brasileiro

O nome pode lembrar a Holanda, mas a Case New Holland é controlada pelo grupo italiano Fiat. E a empresa investiu 574 milhões de dólares, entre 2008 e 2010, para reforçar sua atuação no Brasil e acompanhar o crescimento do agronegócio.

A planta da CNH em Sorocaba (SP) foi totalmente remodelada. A unidade deixou de produzir tratores. Quando foi reinaugurada, no início do ano, foi apresentada como a maior fábrica de colheitadeiras do mundo, com capacidade para montar 8.000 dessas máquinas por ano.

Novartis investe US$ 500 milhões em nova fábrica

Nem só de indústrias pesadas e montadoras vivem os investimentos estrangeiros. Sinal do aumento da renda da população, que a leva a valorizar mais sua qualidade de vida, é o crescimento do mercado farmacêutico. Para acompanhá-lo, a suíça Novartis vai investir 500 milhões de dólares no país até 2014.

O dinheiro será usado para construir a primeira fábrica de vacinas da companhia na América Latina – incluindo a para gripe suína. A instalação ficará na cidade pernambucana de Goiana.

(Portal Exame)

 

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *