Dica de Valor: Mensagem aos 33 mineiros chilenos em 13/10/2010

"Há exatos 69 dias, chorei quando vocês ficaram presos na escuridão, enterrados vivos a 600 metros de profundidade. Sem me dar conta, havia selado o destino de vocês, imaginando a lenta agonia que estaria por vir até o momento da morte de cada um. Chorei por pensar que nenhum ser humano merecia um fim assim, após uma vida de trabalho duro em ambiente tão hostil. E esperei, dia após dia, pelo fim. Todos os esforços veiculados pela mídia pareciam-me fadados ao fracasso frente a um destino tão óbvio. E o silêncio veio, o tempo passou, e o milagre aconteceu. Choro hoje de novo, assistindo ao vivo o resgate do primeiro de vocês, mas agora choro de alegria. A luz da vida, a esperança que manteve todos vivos apesar de quase mortos e enterrados, foi irradiada ao vivo para todas as pessoas do planeta. E nesta visão ofuscada por tanta luz, após tanto tempo no escuro, enxerguei Deus, hoje meio fora de moda nos nossos tempos, em cada uma das pessoas que deram tudo de si em um único objetivo, tirá-los daquele túmulo que vocês não encomendaram. Uma vez alguém falou de um inconsciente coletivo, um lugar primitivo dentro de cada um de nós, onde talvez Deus habitasse. Mas agora entendo que é na “consciência coletiva” a sua casa mais provável. Digo que um milagre aconteceu hoje e tenho certeza que muitos perceberam além de mim. E muitas lições podemos tirar deste milagre contemporâneo, lições de união, perseverança e principalmente amor para com o próximo. Lições que mostram o poder desta consciência coletiva, e de que nada é impossível para ela. Este exemplo de união que operou este milagre, esta consciência formada pelo seu presidente, seus empresários e técnicos, unidos 69 dias sem descanso, não deve ser esquecido. Obrigado por saírem todos vivos, e espero que todos entendam a mensagem, espalhando mais milagres como esse pelo mundo. "

(Luiz Paulo Silveira é diretor da Apsis Consultoria)

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *