Eike deve anunciar compra de 50% da marca Rock in Rio

O empresário Eike Batista, do grupo EBX, deve anunciar hoje a compra de 50% da marca do festival Rock in Rio. Oficialmente, as empresas negam a venda de participação. Mas segundo apurou o Valor junto a fontes que acompanharam de perto as negociações da parceria, Eike Batista se tornará sócio do Rock in Rio, idealizado pelo empresário Roberto Medina.
 
Na entrevista coletiva programada para hoje na Lagoa, zona sul do Rio, Eike e Medina estarão presentes. A princípio, valores do negócio não devem ser anunciados no evento. De acordo com fontes, a nova parceria com Eike permitirá a expansão do Rock In Rio em outros continentes, fora do Brasil.
 
Esta não será a primeira inserção de Eike Batista no mundo do entretenimento. No final do ano passado, a IMX, joint venture de Esportes e Entretenimento do Grupo EBX com a IMG Worldwide, anunciou a aquisição da Brasil 1 Esportes & Entretenimento. O negócio permitiu que a inclusão, no portfólio da IMX, da realização do Ultimate Fighting Championship (UFC) no Brasil.
 
Pelos canais oficiais, o grupo EBX apenas confirmou que está em entendimentos com o Rock in Rio para estruturação de parceria, e que mais detalhes serão informados nesta sexta-feira. Já o Rock In Rio informou que as informações sobre o assunto serão anunciadas somente na coletiva.
 
O Rock In Rio já tem história fora de terras brasileiras. Iniciado em 1985 na região que ficou conhecida desde então como "Cidade do Rock", em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, o evento teve 10 edições: quatro no Brasil, e seis na Europa. Em 2004, o Rock in Rio chegou a Lisboa, em Portugal, e voltaria ao mesmo país nos anos de 2006, 2008 e 2010. Também em 2008 e em 2010, o evento chegaria a Madri, na Espanha. As edições, somadas, atingiram um público de quase seis milhões de pessoas, com mais de 810 atrações.
 
Este ano, duas edições do evento já estão programadas no exterior. Lisboa hospedará novamente o Rock in Rio entre o final de maio e o início de junho. Entre final de junho e começo de julho será a vez de Madri, na Espanha. Também em 2012, o Rock In Rio realizou campanha internacional sobre o evento, com foco na América Latina. A ideia era convocar o público para votação de escolha do próximo país a ser sede do evento. Na enquete realizada no site oficial do Rock in Rio, o México saiu na frente com 44,32% dos mais de 560 mil votos, seguida de perto pela Colômbia (44,2% dos votos) e Argentina (11,48% dos votos).
 
A mais recente edição do evento no ano passado, no Rio, gerou em negócios em torno de US$ 460 milhões, de acordo com cálculos da prefeitura da cidade. Em torno de 180 milhões de internautas em 200 países também acompanharam o festival em 2011, por meio do site oficial do evento e ações nas redes sociais na internet.
 
A boa recepção ao Rock In Rio em solo nacional, no ano passado, abriu espaço para a programação de uma edição do festival no Brasil, para o ano que vem. Em setembro de 2013, o Rock in Rio voltará ao Parque Olímpico Cidade do Rock, área de 150 mil metros quadrados cedidos pela Prefeitura do Rio de Janeiro e que servirá como parque de lazer dos atletas durante os Jogos Olímpicos de 2016.

(Alessandra Saraiva e Paola Moura | Valor)

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *