Eldorado lança fábrica de celulose em Três Lagoas

Três Lagoas, MS – A Eldorado do Brasil lança amanhã, em Três Lagoas (MS), a pedra fundamental da que pretende ser a maior fábrica de celulose de fibra curta do mundo. Com investimentos de R$ 4,8 bilhões, a primeira linha de produção terá capacidade para 1,5 milhão de tonelada/ano de celulose, tendo como principais acionistas o grupo JBS (Friboi) e a MCL Empreendimentos, do empresário Mário Celso Lopes.
Parte dos recursos, R$ 1 bilhão, será bancada por capital próprio dos acionistas e o restante, financiado pelo BNDES e instituições financeiras internacionais.

Em entrevista à imprensa hoje, o presidente da Eldorado, Mário Celso Lopes, disse que a conclusão da unidade deverá ocorrem no segundo semestre de 2012. A previsão, segundo ele, é de que sejam criados, durante a construção da fábrica, de 7 mil a 8 mil empregos diretos e indiretos e três mil após a empresa entrar em operação. De acordo com os investidores, a nova fábrica deverá responder sozinha por 20% do total das exportações brasileiras de celulose.

"Será a maior fábrica de celulose do mundo, que vai colocar o País em posição de destaque o cenário mundial", disse Lopes. De acordo com Carlos Rosa, diretor-financeiro da Eldorado, a intenção é construir a fábrica em tempo recorde para aproveitar a demanda do mercado internacional, que segundo ele, estará aquecida nos próximos anos. A produção da Eldorado, que será toda exportada, terá como principais destinos a Europa, os Estados Unidos, o Japão e a China – esta, responsável por uma demanda crescente de celulose brasileira.

A matéria-prima será fornecida principalmente pela Florestal Brasil, que deve plantar 30 mil hectares/ano de eucaliptos e garantir a matéria prima necessária para a Eldorado por um período de até cinco anos. Hoje a Florestal possui cerca de 40 mil hectares de florestas plantadas. Para complementar a oferta de madeira durante esse período, a empresa vai realizar contratos de longo prazo, com fornecedores da região.

"O momento de start-up da planta será bastante propício em termos da demanda mundial por celulose", afirma Sérgio Almeida, diretor comercial da Eldorado Brasil. Ele observa que os investimentos mundiais, que foram suspensos no período da crise financeira internacional iniciada em 2008, criaram um descompasso entre o ritmo de crescimento e a oferta de celulose no mercado.

É essa demanda que a Eldorado Brasil vai procurar atender a partir de 2012. "Atualmente esse déficit é estimado em 1,5 milhão de toneladas. Vamos somar esforços, com os demais players nacionais, para ampliar a posição de liderança e a participação do Brasil no mercado internacional de celulose", afirma Almeida.

 

(Portal Exame)

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *