Fusões e aquisições no Brasil alcançam US$ 69 bilhões em 2012

As operações de fusões e aquisições no Brasil alcançaram US$ 69,3 bilhões em 2012, com número recorde de 815 operações. No entanto, em valor, houve queda de 18% em relação aos US$ 85 bilhões (708 operações) no ano anterior, segundo o provedor de dados financeiros Dealogic.
 
Metade do valor das transações envolveu compradores estrangeiros, no maior nível desde 2005. Foram 336 operações, 26 a mais do que em 2012. Mas o valor também declinou de US$ 36,2 bilhões em 2011 para US$ 34,3 bilhões no ano passado.
 
Os Estados Unidos foram os principais compradores no Brasil com US$ 9,7 bilhões em 110 operações. O segundo foi a Espanha, com US$ 4,2 bilhões em nove operações.
 
Por sua vez, as atividades de fusões e aquisições de companhias brasileiras no exterior alcançaram US$ 11,4 bilhões, com um recorde de 60 operações em 2012. Dessas, 14 ocorreram nos Estados Unidos, o mercado mais procurado pelos brasileiros, com volume total de US$ 2,2 bilhões.
 
Apesar do recorde de 477 operações em 2012, o mercado brasileiro de fusões e aquisições declinou em valor em 35%, alcançando US$ 34,9 bilhões comparado a US$ 48,8 bilhões (407 operações) em 2011.
 
O setor de energia e utilitários foi o que mais envolveu transações no ano passado, com operações totalizando US$ 10,2 bilhões, ou 15% do total.
 
A maior operação no país foi a aquisição, pelo Itaú, da Redecard pelo montante de  US$ 6,8 bilhões.
 
Em termos de rendimento para os ‘advisers’ das operações, o volume chegou a US$ 405 milhões em 2012, quase idêntico ao do ano anterior. Finanças foi o setor que mais pagou taxas, com clientes desembolsando US$ 86 milhões.
 
O Credit Suisse liderou, em 2012, o ranking no assessoramento dos negócios de US$ 33,7 bilhões no total. Mas foi o BTPG Pactual que liderou o ganho nesses assessoramentos com US$ 106 milhões no ano.
 
Sem surpresa, o Brasil liderou as operações na América latina. Na região, as compras alcançaram US$ 148 bilhões, 3% a mais do que no ano anterior, resultado de 1.672 operações, também um recorde.
 
(Assis Moreira | Valor)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *