HRT compra 60% de campo da BP na Bacia de Campos

A HRT Participações em Petróleo fechou acordo com a BP Energy do Brasil para comprar uma participação de 60% no campo de Polvo, na bacia de Campos, em anúncio que marca o início das operações em escala comercial da companhia.

Pela fatia no campo, que produz aproximadamente 13 mil barris/dia de petróleo, a HRT pagou US$ 135 milhões, informou nesta segunda-feira a companhia em nota.

Para o presidente da HRT, Marcio Rocha Mello, a aquisição é um marco importante para a petroleira, dentro da “estratégia de diversificação do portfólio para além dos ativos de exploração”, concentrados atualmente na bacia do Solimões (Amazonas) e na Namíbia.

“A compra de Polvo é uma notícia muito boa para a HRT, que vai valorizar as ações da empresa”, disse o especialista de petróleo e gás do Centro Brasileiro de Infraestrutura (Cbie), Adriano Pires.

Segundo ele, a aquisição de Polvo é interessante por considerar que este é um campo muito mais apropriado para uma empresa média como a HRT do que para uma empresa grande como a BP.

Às 12h52, as ações da HRT subiam quase 5%, após alta de mais de 7% mais cedo, enquanto o Ibovespa recuava 1,3%.

“É um campo que a reserva não é tão grande e a produção não é tão grande… A HRT comprar um campo no pré-sal é difícil, por causa da tecnologia e o dinheiro para isso”, explicou Pires.

Ele ressaltou que a HRT no Brasil só tinha operação na bacia do Solimões, sofrendo em termos de valorização porque as descobertas têm sido de gás e não de petróleo.

“Também precisamos ver como será a participação da empresa no leilão (de petróleo da ANP) dos dias 14 e 15 de maio. Acho que este será um evento muito importante tanto para a HRT como para a OGX”, comentou o especialista do Cbie.

OPERAÇÃO

A empresa realiza campanha exploratória em campos terrestres na bacia do Solimões, no interior da Amazônia, onde fez descobertas de gás, e na costa da Namíbia, onde começou há poucas semanas a perfuração de poços.

O contrato anunciado nesta segunda-feira também contempla a aquisição de 100% de participação na empresa BP Energy America LLC, proprietária da plataforma fixa “Polvo A” e de uma sonda de perfuração, equipamentos necessários para a operação do campo.

A conclusão da transação está sujeita à aprovação final da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Se o negócio for aprovado, a HRT passará a ser operadora do campo de Polvo, segundo o comunicado.

Os papéis da empresa perderam quase três quartos de seu valor nos últimos 12 meses, depois de atingirem uma máxima histórica em 2011, com investidores cautelosos enquanto aguardam anúncios positivos sobre as perfurações de seus poços de petróleo.

(Folha de São Paulo)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *