Justiça suspende venda da Schincariol

A venda de 50,45% da Schincariol foi anunciada na segunda-feira 1, pelo valor de R$ 3,95 bilhões, mas os minoritários alegam que não foi respeitado o acordo de acionistas.

A juíza Juliana Moares Bicudo, da 1ª Vara Civil de Itu, acaba de suspender a venda de 50,45% das ações da Schincariol para o grupo japonês Kirin. Ela também decretou que o processo que contesta a venda, impetrado pelos minoritários, corra em segredo de justiça. A magistrada estabeleceu ainda multa de R$ 100 mil para cada ato praticado no processo, determinou a apresentação dos livros contábeis da empresa e que a junta comercial não registre nada em nome da Schincariol. Ela só não aceitou o pedido de busca e apreensão de documentos, como desejavam os minoritários.
 
A venda de 50,45% da Schincariol foi anunciada na segunda-feira 1, pelo valor de R$ 3,95 bilhões. Esta é a participação da holding AleAdri, dos irmãos Alexandre e Adriano Schincariol. A venda foi contestada pelo outro ramo da família, os irmãos José Augusto, Daniela e Gilberto Schincariol Júnior, que detém os outros 49,55% na empresa, por meio da holding Jadangil.
 
Os minoritários alegam que não foi respeitado o acordo de acionistas que prevê eles têm preferência caso a outra parte decida se desfazer do negócio.
 
Segundo pessoas ligadas à Adriano e Alexandre Schincariol, eles vão recorrer da decisão. Não há prazo para que o processo seja concluído.

(Eliane Sobral l Isto é Dinheiro)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *