Magazine Luiza entra com pedido para lançar ações na Bovespa‎

A rede varejista Magazine Luiza, terceira maior setor de móveis e eletroeletrônicos do País, enviou pedido para lançar ações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). De acordo com o prospecto preliminar, registrado ontem na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a captação de recursos deverá ocorrer por meio de oferta primária e outra secundária de papéis. O documento não informa, porém, qual será o tamanho da operação, nem define prazos para o processo.

No pedido, a varejista informa que o volume financeiro levantado com o IPO (sigla em inglês para oferta inicial de ações) deve ser destinado à abertura de lojas, aquisição de concorrentes e empresas de varejo eletrônico, investimentos em reformas de pontos de venda e reforço do capital de giro.

Um analista consultado pelo Jornal do Commercio afirmou que o abertura de capital poderá dar fôlego à companhia para disputar espaço no mercado da região metropolitana de São Paulo, onde ficou os pés após a abertura simultânea de 46 lojas, no fim de 2009. "Este é o maior e mais competitivo mercado do País", ressaltou.

A Magazine Luiza obteve lucro de R$ 68,8 milhões em 2010, ante prejuízo de R$ 92,7 milhões em 2009 e perdas de R$ 76,6 milhões em 2008. A receita líquida totalizou R$ 4,8 bilhões e 2010, crescimento de 43% frente ao resultado de 2009. O Ebtida (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização, na sigla em inglês) foi de R$ 319 milhões no ano passado, ante R$ 64,6 milhões no exercício anterior. A rede de lojas atingiu 604 unidades em dezembro de 2010, ante 455 em 2009.

O BTG, o BB Investimentos e o Itaú-BBA devem ser as instituições financeiras coordenadoras dessa operação.

(Maria Carolina Ferreira | Jornal do Commercio)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *