Marisa cria subsidiária atacadista

Procura-se novos fornecedores para a Marisa. Uma das maiores redes de vestuário do país está em busca de confecções nos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Ceará para expandir o mix e dar fôlego a seu plano de expansão. Em cada um desses Estados, será instalada a unidade de uma nova subsidiária da Marisa, dedicada ao comércio atacadista. A ideia é captar fornecedores regionais e melhorar a distribuição dos produtos para todo o Brasil, de acordo com as necessidades de cada loja. Hoje, o ponto de venda só recebe as mercadorias que já foram pré-definidas pelo fornecedor 60 dias antes.

Com 39 inaugurações previstas este ano, a Marisa teme que as cerca de 450 confecções que atendem a empresa hoje possam não acompanhar sua expansão. "Não temos produto em falta na loja e para que essa situação continue sob controle temos que ampliar a carteira de fornecedores", diz o presidente da Marisa, Marcio Goldfarb.

Atualmente, a empresa é dona de 233 lojas em 24 Estados e no Distrito Federal. Com as inaugurações, a Marisa vai chegar aos dois únicos Estados do país onde ainda não está presente – Tocantins e Roraima -, tornando-se a varejista de vestuário com o maior alcance do setor. A C&A tem cerca de 180 lojas em 22 Estados e no DF, enquanto a Renner é dona de 125 pontos de venda em 20 Estados e no DF e, a Riachuelo, de 112 lojas em 21 Estados e no DF.

Mais do que diminuir a dependência dos atuais fornecedores, com a nova subsidiária a Marisa testa uma nova forma de distribuição. Cada loja receberá um lote adequado às suas necessidades de cor e tamanho. "Hoje, o fornecedor envia ao centro de distribuição lotes de roupas no cabide, que vão direto para as lojas, com preço, cor e tamanho definidos dois meses antes", diz o diretor financeiro e de relações com investidores da Marisa, Paulo Borsatto. Essa situação tira parte da competitividade da rede, que pode ficar sem o item na cor e tamanho mais procurados.

"Agora, os novos fornecedores vão entregar os produtos no cabide e com o preço, mas a cor e o tamanho serão separados para cada loja no centro atacadista", diz Borsatto. Segundo ele, as unidades devem ser inauguradas até agosto e vão atender só a Marisa. Os atuais fornecedores, porém, continuarão enviando para os CDs as roupas já separadas por cor e tamanho.

(Daniele Madureira | Valor)
 

 

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *