McDonald’s acelera investimentos

A Arcos Dorados, operadora de lanchonetes da rede McDonald”s na América Latina e Caribe, planeja abrir no mínimo 50 lojas no Brasil em 2012 – foram 41 pontos no ano passado. Os investimentos devem crescer em relação à previsão inicial, disse ontem ao Valor o presidente da Arcos Dorados, Woods Staton.
 
"O investimento estimado em novas lojas e reformas era de US$ 150 milhões [de 2011 a 2013], mas vai passar dessa soma. Estamos tratando dessa questão", disse. Foi aprovado um plano geral de investimentos entre US$ 340 milhões e US$ 350 milhões para 2012. Foram US$ 319,9 milhões em 2011.
 
"Redução nos juros e controle inflacionário vão abrir espaço para crescermos mais no país em 2012", disse Staton. "A conta que fazemos é considerar uma inflação de 5,5% em 2012 e um aumento de salário [mínimo] de 14%, e essa diferença deve se traduzir em consumo, com brasileiros comprando mais nossos produtos", afirmou o executivo, depois de apresentar resultados do quarto trimestre de 2011.
 
Segundo relatórios de bancos e corretoras, o desempenho da companhia esteve em linha ou levemente abaixo do esperado. Pressões inflacionárias no Brasil e na Argentina afetaram a margem da operação, escreveu a analista Juliana Rozenbaum, do Itaú BBA. Uma "leve desaceleração no consumo no país" no quarto trimestre foi sentida pela companhia.
 
"Não é uma desaceleração importante", explica o presidente da Arcos Dorados, ao comentar as observações dos analistas.

As vendas da companhia no conceito "mesmas lojas" (abertas há mais de 12 meses) no país cresceram 6,3% no quarto trimestre de 2011, ritmo de expansão abaixo da alta de 9,3% apurada no ano. "O importante é que atingimos as metas que programamos para o Brasil", disse ele.
 
No país, as vendas brutas da companhia cresceram 19% no ano passado, em relação a 2010 – a mesma taxa de crescimento verificada no lucro operacional. A receita atingiu US$ 1,9 bilhão, acima dos US$ 1,6 bilhão regsitrados em 2010. O lucro operacional passou de US$ 208,1 milhões para US$ 247 milhões.
 
Ao se somar a receita da operadora Arcos Dorados na América Latina e Caribe à do McDonald”s nos Estados Unidos, Europa, Ásia/Pacífico, Oriente Médio e África, a cadeia de restaurantes faturou US$ 30,6 bilhões em 2011, versus US$ 27 bilhões no ano anterior. O Brasil respondeu por 6,2% das vendas globais em 2011, acima da taxa de 5,9% verificada no ano anterior.
 
Em 2010, a participação do Brasil nas vendas da Arcos Dorados foi de 50% – no ano passado, essa fatia chegou a 53%.
 
De acordo com o executivo, a companhia planeja implantar o sistema "Made for you" para todas as unidades do McDonald”s no Brasil até o fim do ano. Eram 662 lojas ao fim de 2011. Até então, a companhia não havia informado uma meta tão agressiva. Em dezembro de 2011, 350 restaurantes operavam no país dentro desse conceito, criado pela empresa nos anos 1990. Nele, os restaurantes operam em "tempo real". O sanduíche só começa a ser feito a partir do momento que o pedido é feito na frente do caixa. Com isso, perdas são reduzidas e as despesas tendem a cair.
 
O modelo sofreu críticas de analistas nos EUA, porque afetaria o tempo de espera dos clientes. "É um bom modelo porque reduz muito custos", rebate Staton.
 
O executivo ainda informou que está afastada a hipótese de abertura de capital da Arcos Dorados no Brasil. Isso chegou a ser comentado no mercado no ano passado. "Razões técnicas atrapalham [a sede da empresa teria que ser transferida da Argentina para o país]. Mas uma abertura de capital no Brasil seria algo lindo", diz ele, ao informar que não comenta rumores sobre uma possível mudança nessa decisão.

(Adriana Mattos | Valor)

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *