Noble Group confirma compra da Cerradinho

SÃO PAULO – Em comunicado divulgado ontem ao mercado, a trading asiática Noble Group confirmou que adquiriu as duas usinas paulistas do Grupo Cerradinho, com sede em Catanduva. Somando-se os ativos recém-adquiridos com os que a empresa já tinha, a Noble vai atingir uma moagem de 17,5 milhoes de toneladas de cana-de-açúcar no Brasil, segundo informou a companhia com sede em Hong Kong.

A operação foi fechada na madrugada da última terça-feira, dia 14, após ter começado no sábado anterior, depois do encerramento da exclusividade de negociação da petroleira BP (ex-British Petroleum). O valor do negócio, segundo informou a empresa asiática, foi de US$ 950 milhões – cerca de R$ 1,615 bilhão ao câmbio de R$ 1,70. Desse total, R$ 1 bilhão foi em assunção de dívidas.

As unidades da Cerradinho distam 50 quilômetros uma da outras e cerca de 100 quilômetros das duas usinas que a Noble já possuía. A capacidade da Catanduva é para processar 4,6 milhões de toneladas de cana e a Potirendaba, 3,4 milhões de toneladas. Somadas, as produções das duas alcançam 600 mil toneladas de açúcar, 300 milhões de litros de etanol e cogeração de energia de 300 mil MWh. A usina Catanduva também tem operação de refinaria de açúcar cristal e branco.

Já as duas unidades sucroalcooleiras da Noble – companhia que, além de commodities agrícolas, também opera com carvão e minério de ferro – somam capacidade para processar 9,5 milhões de toneladas de cana por ano e podem produzir 740 mil toneladas de açúcar, 300 milhões de litros de etanol e fornecer 450 mil MWH.

(Fabiana Batista | Valor)

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *