Nova fábrica da GE no Brasil vai responder por 20% da receita na região

Anunciada em meio à crise financeira internacional, em abril de 2008, a primeira fábrica da área de saúde da General Electric (GE) no Brasil resistiu às dificuldades do mercado e foi inaugurada ontem. Na cidade de Contagem, em Minas Gerais, a fábrica de equipamentos para exames de imagem da companhia marcará também o início da produção no segmento de healthcare na região latino-americana. Segundo as projeções da multinacional, em três anos a unidade de Contagem representará de 15% a 20% do faturamento da GE HealthCare para a América Latina.

"No fim de 2013, esperamos que ao menos 15% do resultado da nossa área venha de produtos oriundos dessa fábrica", disse ao Valor a presidente da GE Healthcare para a América Latina, Cláudia Goulart. A fábrica começou a ser construída em outubro e tem cerca de 5 mil metros quadrados, e abrigará, no início, três linhas: equipamentos de Raio X, mamografia e a linha de recondicionamento, que recompra e renova máquinas antigas e as redireciona para o mercado.

Para o planejamento e construção da fábrica, a GE até agora desembolsou US$ 7 milhões, segundo informou a executiva. Ao todo, a empresa prevê investimentos de US$ 50 milhões a serem despendidos em dez anos em Contagem. "Começamos ocupando uma área de cerca de 30% do total da fábrica. E vamos mais do que dobrar (a ocupação) em um ano", garantiu.

O início da produção está programado para outubro ou novembro. Para 2011, a GE planeja a expansão para outras linhas, como a PET/CT (de diagnósticos oncológicos), tomografia computadorizada, ressonância magnética e sistemas de monitoração. Ela prevê que a fábrica possa gerar 750 postos diretos de trabalho até 2015, sendo 550 na área de manufatura, 140 na distribuição e 60 em serviços.

No mundo, a GE Healthcare tem mais de 50 fábricas, que geram um faturamento de US$ 16 bilhões, o que representa 10% dos resultados globais da companhia (dados de 2009). Na América Latina, a unidade tem apenas duas fábricas de montagem de componentes no México. "Contagem será importante, vai inaugurar a produção local na região", enfatizou Cláudia.

A fábrica brasileira evidencia o maior foco da multinacional americana na área de saúde, que acompanhou, inclusive, o recuo nos resultados no decadente setor financeiro. No primeiro semestre do ano passado, a empresa anunciou investimentos de US$ 6 bilhões na divisão de Healthcare até 2015. Segundo Cláudia, parte dos esforços do novo centro de pesquisa e desenvolvimento da GE (cujo local ainda não foi definido) será voltado para o segmento de saúde.
 
(Vanessa Dezem | Valor)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *