Nova onda de investimentos chilenos rumo ao Brasil

A exemplo da gigante CMPC, que fincou pé no país pela compra de operações da Aracruz há dois anos, mais empresas do Chile estão reforçando operações no mercado brasileiro.

Além de firmar acordo com o governo do Parará para ampliar sua fábrica de MDF em Jaguariaíva (PR), com aporte de R$ 272 milhões, o grupo chileno Arauco também flerta com o governo do Mato Grosso do Sul para construir uma indústria de papel e celulose no estado.

Seria a terceira grande planta de celulose do estado, que já tem operações da Fibria e da International Paper, instaladas em Três Lagoas.

Aparecida do Taboado, Cassilândia e Paranaíba são os municípios sondados para receber o investimento. Os municípios de Água Clara e Santa Rita do Pardo também teriam chegado a ser cogitados.

Já a chilena BO Packaging pretende começar em agosto a produzir embalagens recicláveis – como refrigerantes e copos BO – em Ponta Grossa (PR). É investimento de R$ 112 milhões.

Com pressa, a empresa já iniciou o processo de seleção de trabalhadores para a unidade.

(Lurdete Ertel l Brasil Econômico)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *