Octagon, da Interpublic, compra a brasileira B2S

A Octagon, do grupo de publicidade e marketing Interpublic, anuncia hoje a compra da B2S Marketing, consultoria em marketing esportivo de empresas como Vivo, AmBev e Itaú, controlada pelo empresário Alexandre Leitão. Dessa forma, a Interpublic dá novo passo no sentido de ampliar as suas operações no Brasil em áreas em que sua atuação ainda é vista pelo mercado como incipiente. É a segunda aquisição da companhia americana no Brasil em cinco meses. A última foi a Cubo CC, especializada em mídia digital.

"Foram dois anos de parcerias e seis meses de negociação com a Octagon até que o negócio fosse fechado. O Brasil é prioridade para o grupo e não estão descartadas novas aquisições em outros países da América do Sul", diz Leitão. O executivo não revela o valor da operação, mas informa que no acordo finalizado com a multinacional, ele ficará no comando da Octagon no Brasil. O plano é ampliar a operação da empresa de marketing esportivo nos anos que antecedem a Copa de 2014 e as Olimpíadas no Rio de Janeiro – o mesmo projeto de grandes companhias concorrentes da Interpublic nessa área, como os grupos Publicis e WPP.

"Sabemos que a rivalidade vai crescer, mas não queremos crescer de qualquer modo. O grupo Octagon tem clientes de peso lá fora e podemos ganhar com um eventual alinhamento de contas por aqui nos anos que antecedem os eventos esportivos", afirma Leitão. Essa aquisição coloca a companhia novamente na disputa desse mercado quatro anos depois do término da parceria com a Koch Tavares, dos empresários e ex-tenistas Luis Felipe Tavares e Thomas Koch. Dados da revista "Advertising Age" mostra que a Octagon faturou US$ 148 milhões em 2008. Ao ano, a companhia se envolve em cerca de 5 mil eventos esportivos no mundo e movimenta US$ 3 bilhões em cotas de patrocínios de clientes.

Essa nova movimentação do mercado é outro capítulo no processo de concentração e profissionalização do marketing de esportes no Brasil. Uma das maiores agências de ações em mídia esportiva, rival direta da Octagon, a Havas Sports & Entertainment decidiu montar uma estrutura local este ano para operar no Brasil. Neste mês, o WPP deve anunciar uma parceria com o jogador Ronaldo para a criação de uma consultoria de marketing esportivo chamada 9Nine. Em agosto, as companhias brasileiras BS+B e Investmark se uniram para criar a Sport Strategy. A Kock Tavares, uma das mais antigas nessa área no país, promoveu uma reestruturação em suas operações e contratou novos executivos nos últimos dois meses.

Apesar dos negócios recentes, há poucos dados sobre esse mercado no Brasil. Segundo a agência de marketing esportivo TopSports, a verba de marketing esportivo no país equivale a 4% do mercado publicitário brasileiro, que movimenta R$ 2,5 bilhões ao ano.

(Adriana Mattos | Valor)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *