OGX pode vender fatia em projetos este ano, diz Mendonça

RIO DE JANEIRO – A OGX Petróleo e Gás Participações SA, petrolífera controlada pelo bilionário Eike Batista, está recebendo ofertas para compra de fatias em seus projetos de petróleo e gás e pode fazer uma venda este ano.

A OGX está negociando com outras petrolíferas e fundos de investimentos a venda de uma participação minoritária em suas áreas de exploração na Bacia de Campos, disse o presidente da empresa, Paulo Mendonça, em entrevista ontem no Rio de Janeiro. A empresa teve 100 por cento de sucesso nas perfurações na Bacia de Campos e espera dar início à produção em outubro.

Há também compradores interessados em investir no campo de gás natural da companhia na Parnaíba, onde a OGX declarou dois depósitos comercialmente viáveis em maio, disse Mendonça. As conversas para a venda de uma fatia na Bacia de Campos estão “mais avançadas” que as da Parnaíba, segundo o executivo.

“Todos querem isso, as grandes empresas e os grandes fundos”, disse Mendonça. “É um selo de garantia.”

As ações da empresa acumulam queda de 29 por cento no ano, comparado à depreciação de 12 por cento do Ibovespa.

A empresa está em melhores condições de negociar com potenciais compradores após ter feito uma captação de US$ 2,56 bilhões com a venda de títulos no mês passado, porque torna desnecessário que um sócio financie os investimentos, disse Mendonça. A OGX tem planos de produzir 1,38 milhão de barris por dia em 2019, com o desenvolvimento de 10,8 bilhões de reservas potenciais no Brasil e na Colômbia.

A indústria brasileira de petróleo e gás teve um volume recorde de fusões e aquisições em 2010 depois que empresas como a BP Plc, Sinochem Group e China Petrochemical Corp. compraram ativos no País em meio às expectativas do governo de que a produção mais que dobre até 2020.

(Bloomberg)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *