Paranapanema investe R$ 510 milhões para crescer 20%

Após o saneamento financeiro e tributário, a Paranapanema parte para investimentos mais elevados. Durante o encontro com analistas e investidores para atualizar informações sobre sua estratégia de crescimento, a Paranapanema anunciou um programa de investimentos da ordem de R$ 510 milhões, que terá como objetivo atualizar as plantas industriais, expandir em 20% a capacidade de produção de cobre, expandir linha de produtos semimanufaturados de cobre (tubos e laminados) e expandir as atividades de reciclagem de cobre.

"Após recuperar a saúde financeira da empresa, a diretoria atual caminha para a recuperação operacional, redução de custos e aumento da lucratividade, o que logicamente será positivo para que possa retomar a distribuição de dividendos aos seus acionistas", avalia a equipe de análise da SLW Corretora.

Redução do passivo

A companhia ainda informa que fechou setembro com um endividamento líquido de apenas R$ 8,577 milhões. Após finalizar em 2008 uma reestruturação que resultou na venda de importantes ativos, a Paranapanema conseguiu reduzir um elevado passivo e chegou a mostrar caixa líquido (disponibilidades de caixa superiores à dívida bruta) por quatro trimestres seguidos.

A Paranapanema também pretende desenvolver uma planta para metais preciosos (ouro e prata), visando aproveitar os metais que atualmente são alienados na separação do cobre com outros metais. Sobre os direitos minerários, a empresa está conduzindo estudos para 105 direitos registrados no DPNM, que incluem reservas de cassiterita, cobre, cromo, chumbo, estanho, molibdênio, ouro, prata, titânio e zinco.

Descobrir reservas

Para a empresa a meta é realmente descobrir se existem reservas e se estas são viáveis de serem exploradas comercialmente. A empresa também estará acelerando a venda de ativos não operacionais, que foram herdados de sua antiga estrutura e que estão incluídos terrenos no litoral e interior de diferentes estados, além de um terreno de 180 mil hectares, todos não explorados comercialmente.

Recentemente, a Vale anunciou uma oferta pública para compra das ações da empresa no mercado acionário, mas que foi abandonada no dia do leilão. "Acreditamos que após revisão de avaliações do valor econômico da empresa e de uma eventual confirmação de que existam reservas de minerais expressivas, possa atrair novos interessados na compra de seu controle acionário", ressaltam os analistas da SLW.

Neste terceiro trimestre, pressionada pelo forte incremento nos preços de sua principal matéria-prima, a Paranapanema reportou prejuízo de R$ 32,239 milhões. A companhia destaca no balanço que o resultado operacional foi afetado por uma "significativa elevação" no preço do cobre, cuja cotação média na Bolsa de Metais de Londres saltou 23,6% em um ano.

(Monitor Mercantil)
 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *