PT está perto de fechar acordo para entrar no bloco de controle da Oi

A Portugal Telecom e os acionistas controladores da Oi assinam neste momento o acordo que vai permitir a entrada da companhia europeia no capital da operadora brasileira de telefonia fixa, celular, banda larga e TV por assinatura, apurou o Valor.
 
Os portugueses vão compartilhar com os grupos Andrade Gutierrez e La Fonte  o controle da Oi, operadora que atua em todo o país e acumulou receita líquida de R$ 22,2 bilhões nos nove primeiros meses de 2010. No futuro, está prevista a entrada da Oi no capital da Portugal Telecom – selando a criação de uma empresa luso-brasileira, projeto acalentado durante o governo Lula.
 
Os portugueses vão desembolsar até R$ 8,4 bilhões na operadora de telefonia. Esse valor será investido em participações diretas e indiretas na companhia.
 
Segundo o acordo que vem sendo costurado há vários meses, a PT deve ficar com uma fatia direta de 12,1% na holding Telemar Participações. Além disso, vai adquirir 35% da AG  Telecom  (empresa do grupo Andrade Gutierrez) e um 35% da La Fonte   Telecom  (da família Jereissati).
 
Na etapa seguinte, a Portugal Telecom vai participar dos aumentos de capital de R$ 12 bilhões que serão feitos nas empresas do grupo listadas em bolsa: a Tele Norte Leste e a Telemar Norte Leste.
 
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e os fundos de pensão que fazem parte do bloco de controle da Oi já decidiram que não vão acompanhar esses aumentos de capital, e portanto terão diluída sua participação na operadora. Depois de concluída a operação, as fundações vão ficar com menos de 8% da Telemar Norte Leste. A BNDESPar terá pouco mais de 12%. A PT, por sua vez, terá o equivalente a 22,4% da companhia operacional.
 
O acordo entre a Portugal Telecom e a Oi foi divulgado em 28 de julho do ano passado. Na mesma data, os portugueses anunciaram a venda dos 50% que tinham no bloco de controle da Vivo para a espanhola Telefónica, após anos de disputa pelo comando da operadora de telefonia móvel.
 
Com os  7,5 bilhões recebidos por sua fatia na Vivo, a Portugal Telecom negociou sua entrada no bloco de controle da Oi. Para a companhia portuguesa, era vital manter-se no Brasil — mercado que há anos é sua principal fonte de crescimento.
 
Por causa do grande número de acionistas envolvidos e da complexidade da operação, o anúncio mudou de data algumas vezes. Inicialmente, chegou a ser cogitado para a quarta-feira da semana passada, mas foi adiado e remarcado algumas vezes — até que todos os detalhes fossem finalmente ajustados.
 
Já era fim de tarde ontem, em Lisboa, quando o executivo-chefe da Portugal Telecom, Zeinal Bava, foi avisado de que estava tudo pronto e que poderia vir ao Brasil para formalizar a assinatura dos contratos.
 
(Talita Moreira e Heloisa Magalhães | Valor Econômico)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *