Romi vai buscar novos projetos no exterior

SÃO PAULO – Após fracassar na investida pela Hardinge, a fabricante de máquinas e equipamentos Indústrias Romi passa a se concentrar a partir de agora em novas oportunidades de aquisição no exterior.

"Recebemos ofertas do mundo inteiro. Agora, vamos intensificar os contatos", disse ao Valor o presidente da produtora de máquinas-ferramenta, Livaldo Aguiar dos Santos.

A companhia anunciou hoje o encerramento de uma oferta hostil pela companhia americana Hardinge, após não alcançar os dois terços do capital pretendidos na operação.

A compra também foi dificultada pela resistência da cúpula da fabricante de tornos, centros de usinagem e retificadoras em abrir um canal de negociação, algo vital para a retirada de pílulas de veneno que inviabilizavam a transação.

"Chegamos no limite de apresentar nossa proposta (aos acionistas da Hardinge). Se continuássemos, perderíamos muito o foco em projetos que estão passando pela nossa porta", afirma Santos, ao justificar a decisão de não dar continuidade à oferta hostil, que foi lançada em 30 de março e teve prazo prorrogado por três vezes. No fim, a proposta de US$ 10 por ação da Romi foi aceita por 49,3% do capital da Hardinge.

Os US$ 92 milhões separados para a compra da companhia americana poderão ser direcionados para outros movimentos de aquisição, diz o executivo. Os recursos estão alocados em uma subsidiária criada nos Estados Unidos para servir de veículo aos movimentos da companhia no país.

No entanto, além de Estados Unidos e Alemanha – dois dos principais mercados de máquinas e equipamentos do mundo -, Santos diz que investir em países emergentes faz todo o sentido para a empresa de Santa Barbara d”Oeste.

O foco está em projetos que permitam complementaridade tanto em posição geográfica como em portfólio de produtos, passando também pelo desenvolvimento tecnológico.

Para a direção da Romi, poucas empresas disponíveis no Brasil contemplariam essa visão estratégica e por isso há uma necessidade de buscar oportunidades no exterior.

(Eduardo Laguna | Valor)

 

 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *