São Martinho: nova holding dará mais flexibilidade

Com a criação da holding, a LJN terá 56,12% do capital social da São Martinho

"Atingimos o auge de uma estrutura de total governança com este passo da São Martinho e continuamos em linha com a estratégia de crescimento da empresa, sem perder seu DNA", disse Venturelli. Com a criação da holding, a LJN terá 56,12% do capital social da São Martinho, o que cria espaço para que o grupo participe de operações que possa envolver diluição da participação dos acionistas.

A LJN Participações é composta por João Ometto Participações (41,2120%); Luiz Ometto Participações (41,2120%) e Nelson Ometto Participações (17,5760%). Venturelli lembra que aliada à boa governança e à nova estrutura societária, a São Martinho tem um endividamento pequeno, em processo de desalavancagem. A relação entre fluxo de caixa e dívida está em torno de 0,75 vezes, o que é considerado excelente pelo mercado. "No final do ano, receberemos outro aporte da Petrobras na Nova Fronteira, um capital garantido e certo que não teremos que ir buscar no mercado financeiro", explica.

O presidente da São Martinho, Fabio Venturelli, afirmou que a criação da holding LJN dará maior flexibilidade à empresa para participar do movimento de consolidação do setor sucroalcooleiro. Hoje, a São Martinho anunciou a criação da holding LJN Participações, reunindo seus acionistas controladores Luiz Ometto Participações, João Ometto Participações e Nelson Ometto Participações, sobre o mesmo teto.

(Eduardo Magossi l Agência Estado)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *