Seae recomenda fusão dos frigoríficos JBS e Bertin com ressalvas

BRASÍLIA – A Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda recomendou a união dos frigoríficos JBS e Bertin, mas apresentou ressalvas à operação. Parecer concluído hoje aponta “sobreposições” em Minas Gerais e Goiás, de forma que o órgão sugere a venda de unidades de abate nesses Estados.

O parecer da Seae considera “que as sobreposições geradas pela fusão podem favorecer o exercício unilateral de poder de mercado pelas requerentes”, nas regiões mineira e goiana.

“Em virtude de tal risco, a Seae recomenda a aprovação da operação condicionada à alienação de unidades de abate naqueles Estados, correspondente à participação de mercado da empresa Bertin no ano em que a operação foi realizada”, diz o parecer. 

A fusão dos dois frigoríficos deverá receber ainda parecer da Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça, antes do ato de concentração ser apreciado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), sem data definida.

(Azelma Rodrigues | Valor)
 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *