Sob comando da Fiat, Chrysler é rentável pela 1ª vez

O Grupo Chrysler voltou a ter rentabilidade pela primeira vez desde 2006 com o ganho de US$ 116 milhões no primeiro trimestre de 2011, graças ao aumento de 35% da receita, o que poderia acelerar seu retorno à bolsa de valores.

Durante o primeiro trimestre de 2010, a Chrysler teve perdas de US$ 197 milhões.

A Chrysler, que está sob comando da italiana Fiat desde meados de 2009 e que agora controla 46% do capital do fabricante americano, deve fazer uma oferta pública de ações no futuro, mas a data ainda não foi anunciada.

A Fiat anunciou que antes do fim do ano espera aumentar sua participação no Grupo Chrysler (formado pelas marcas Chrysler, Dodge, Jipe e Ram) até 51%.

Em 2010, o fabricante automobilístico perdeu US$ 652 milhões, mas advertiu que tinha operado durante todo o ano com lucro operacional e que só o pagamento de US$ 1,4 bilhão em juros pelos empréstimos governamentais provocou perdas.

Só no primeiro trimestre de 2011, a Chrysler pagou US$ 348 milhões em juros pelos empréstimos.

No final de abril, a Chrysler anunciou que devolverá no segundo trimestre de 2011 todos os empréstimos no valor de US$ 7 bilhões.

A empresa disse nesta segunda-feira que seu Ebitda modificado (resultado bruto de exploração antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou 48,7%, passando de US$ 787 milhões no primeiro trimestre de 2010 para US$ 1,171 bilhão em 2011.

A receita passou de US$ 9,7 bilhões para US$ 13,124 bilhões, crescimento de 35%, graças as vendas de veículos que aumentaram 18% com relação a 2010.

No mercado americano, a parcela da Chrysler aumentou 0,01% no primeiro trimestre de 2011 e agora está em 9,2%.

(EFE)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *