Suzano compra Cepemar em novo lance de diversificação dos negócios

Em mais um passo rumo à diversificação dos negócios – embora o pilar da sustentabilidade permaneça comum a todas as suas operações -, o grupo Suzano fechou a compra do controle do grupo Cepemar, que reúne seis empresas com atuação em serviços ambientais. Com a aquisição, o conglomerado comandado pela família Feffer, tradicionalmente dedicado à indústria de base, estreia em um segmento novo, relacionado diretamente ao meio ambiente e ainda muito fragmentado no país, o que abre espaço para mais rodadas de consolidação. O valor do negócio não foi divulgado.

O comando da nova holding, na qual a Suzano assume 55% de participação, foi delegado ao ex-diretor financeiro da Petrobras Ronnie Vaz Moreira, executivo que também já esteve à frente da Globopar e ocupou o posto de vice-presidente executivo da Light. A operação foi provisoriamente batizada HES (do inglês Holding Environment Services) e ficará sob o guarda-chuva da IPLF, empresa paralela à Suzano Holding.

Para este ano, a expectativa é de que a HES alcance faturamento de R$ 100 milhões, com crescimento de dois dígitos na comparação com 2010. De acordo com o presidente da nova holding, inicialmente, estão previstos investimentos adicionais de R$ 50 milhões na operação nos próximos três anos. Esse valor, contudo, deve subir após a entrada da Suzano no negócio. "A Cepemar ganha musculatura financeira com a entrada do grupo. Vamos revisar esse plano de investimento", adianta Moreira. Eventuais fusões e aquisições não estão descartadas.

De acordo com o vice-presidente da Suzano Holding, Claudio Sonder, a aquisição do controle da Cepemar está alinhada à estratégia prevista no plano 2024, ano em que o grupo celebrará seu centenário. "Foi amor à primeira vista", brinca. O encontro, conta Sonder, decorreu de objetivos complementares: ao mesmo tempo em que a Suzano mapeou uma nova atividade de interesse, a Cepemar decidiu que seria importante para o futuro da empresa ter o apoio de um grande grupo. A primeira parcela da compra já foi paga, com recursos próprios, e a segunda será quitada em até cinco anos, em função do desempenho do negócio.

O grupo Cepemar compreende seis empresas que prestam serviços ambientais para grandes companhias da área de petróleo e gás, mineração e siderurgia, papel e celulose, energia, entre outras indústrias. Fundado em 1978 pelo empresário Nelson Saldanha, que fica com 45% das ações da HES e assume uma cadeira no conselho de administração, o grupo é dono da Cepemar Meio Ambiente, Marine Survey, Unimar, Terramar, Cepemar Environmental Services, Universidade do Mar e detém fatia de 20% na Brasil Supply, que tem a Petrobras Distribuidora entre seus acionistas.

De acordo com o diretor comercial da Cepemar, Erik Cunha, a empresa que deu origem ao grupo, a Cepemar Meio Ambiente, produz estudos e diagnósticos ambientais, com atuação no continente americano e nos Emirados Árabes. A operação tem uma "espelho" nos Estados Unidos, a Cepemar Environmental Services, fundada em 2004 e sediada no parque de pesquisas da Florida Atlantic University. O grupo possui ainda 20% do capital da Brasil Supply, controlada pela Cotia Trading, especializada em gestão ambiental, logística e coleta de resíduos gerados em plataformas.

Outro negócio do grupo, a Terramar ainda está em fase pré-operacional e de licenciamento ambiental. A empresa atuará em toda a cadeia de gestão de resíduos nos setores de petróleo e gás, mineração, siderurgia e celulose e papel. A Marine Survey, por sua vez, é o foco da holding neste momento. Com atuação na área de monitoramento ambiental offshore, é dona da embarcação Seward Johnson, submersível tripulado que atende a Petrobras e executou trabalhos no Golfo do México, inclusive à época do acidente com uma plataforma da British Petroleum (BP), no começo do ano passado. Por fim, diante da escassez de mão de obra qualificada na área marinha, o grupo fundou a Universidade do Mar, que oferece cursos de extensão e pós-graduação.

De acordo com Ronnie Vaz Moreira, o nome definitivo da nova holding será escolhido nos próximos meses. A presidência do conselho administrativo será ocupada pelo presidente do grupo Suzano, David Feffer.

(Stella Fontes | Valor)

Website | + posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *