TAM e LAN assinam acordos e dão mais um passo para a formação da Latam

A TAM e a LAN Airlines anunciaram nesta quarta-feira (19) a assinatura dos acordos vinculativos entre as duas companhias e seus respectivos acionistas controladores, conforme o memorando de entendimento firmado em 13 de agosto de 2010. Com isso, as companhias dão mais um passo para a criação da Latam.

A transação agora fica sujeita à aprovação pela Agência Nacional de Aviação Civil do Brasil (Anac) e outras entidades governamentais. Segundo a TAM, os contratos foram aprovados pelos Conselhos de Administração da TAM e da LAN, em reuniões realizadas nesta terça-feira (18) no Chile e no Brasil.

“Temos o prazer de anunciar que LAN e TAM estão dando um passo novo e muito importante para a construção de um dos grupos líderes da aviação mundial. O anúncio confirma o compromisso que compartilhamos com nossos amigos da TAM, que é de intensa paixão e determinação de oferecer melhores serviços a milhões de passageiros na América Latina, sempre com a certeza do grande potencial deste mercado”, afirmou o CEO da LAN Airlines, Enrique Cueto, em nota.
 
Já para o CEO da TAM, Marco Antonio Bologna, as duas companhias seguem tendência mundial de consolidação observada no setor aéreo. "Acreditamos que esse é o melhor caminho para assegurar o crescimento das companhias, em um cenário de crescente competição e demanda. Estamos confiantes em que, após a obtenção de todas as aprovações necessárias, poderemos oferecer ainda mais benefícios aos nossos clientes, funcionários e acionistas”, afirma Bologna.
 
Com a transação, todas as ações da TAM com direito a voto devem ser adquiridas por uma nova empresa chilena, a Holdco 1. O capital social da Holdco 1 será distribuído da seguinte forma: pelo menos 80% das ações com direito a voto serão adquiridas e mantidas indiretamente em poder da família Amaro por meio de uma nova empresa chilena, a TEP Chile, e 20% das ações com direito a voto serão adquiridas e mantidas em poder da LAN, e 100% das ações sem direito a voto serão adquiridas e mantidas em poder da LAN.
 
Com o acordo, as ações da LAN serão listadas no Brasil, na Bovespa, na forma de Brazilian Depositary Receipts (BDRs) e continuarão a ser listadas no Chile e na New York Stock Exchange (“NYSE”) na forma de American Depositary Receipts (ADRs). As ações da TAM deixarão de ser listadas na Bovespa e os ADRs da TAM deixarão de ser listadas na NYSE.
 
A união da LAN e da TAM resultará num grupo que será uma das dez maiores empresas aéreas do mundo, oferecendo serviços de transporte de passageiros e carga para mais de 115 destinos em 23 países, operando uma frota de mais de 280 aeronaves e empregando mais de 40 mil pessoas.

(Jornal do Commercio)
 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *