TIM lidera crescimento do mercado em dezembro

A TIM ultrapassou a meta estipulada pelo seu presidente Luca Luciani de fechar o ano com 50 milhões de assinantes, segundo dados divulgados, nesta quarta-feira (19), pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em dezembro a empresa alcançou 51 milhões de clientes e liderou pelo quinto mês consecutivo as adições líquidas no mercado de telefonia móvel.

Das 5.410.047 de novas linhas habilitadas no Brasil, a operadora conquistou mais de 1,8 milhão, ou 33,6% do total. Com isto, sua participação no segmento de telefonia móvel passou de 24,91% em novembro para 25,14% no último mês do ano passado.

A companhia foi a única entre as quatro principais empresas do setor a aumentar a fatia no mercado durante o período. Há exatos 12 meses, a TIM detinha 23,69% de market share. Para especialistas da área, a base de clientes da operadora deve continuar crescendo em 2011, em função da acertada estratégia de negócios. "Eles têm uma das tarifas mais competitivas do setor", afirmou a analista da SLW, Rosângela Ribeiro.

MERCADO. O Brasil fechou 2010 com 202,94 milhões de telefones celulares, o que representa um crescimento de 16,66% em relação a 2009. O balançado divulgado em novembro pela Anatel indicava que o País tinha 197,53 milhões de linhas ativas. Naquele mês, a agência já anunciava que o número de aparelhos ultrapassaria a marca de 200 milhões na virada do ano.

Rosângela disse acreditar que ainda existe margem para que o mercado de telefonia se expanda. "A tendência é que mais brasileiros passem a ter mais de um aparelho", ressaltou. Dados da Anatel confirmam a previsão da analista. Enquanto em novembro, havia média de 101,96 celulares para cada grupo de cem pessoas, em dezembro, o índice saltou para 104,68.

A Anatel divulgou também o cenário de divisão de mercado entre as operadoras, em dezembro do ano passado. A Vivo ficou em primeiro lugar, com 29,71% de participação; seguida pela Claro, com 25,44%; e com a TIM em terceiro lugar, respondendo por 25,14% dos acessos. Em quarto lugar veio a Oi (19,35%); em quinto, a CTBC (0,3%); em sexto, a Sercomtel (0,04%) e, em sétimo, a Unicel (0,01%).

(Maria Carolina Ferreira l Jornal do Commercio)
 

+ posts

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *