Venda e aluguel de imóveis caem, mas preços sobem

A venda de imóveis usados e a locação de imóveis residenciais tiveram queda em abril na cidade de São Paulo. Pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CRECI-SP) com 475 imobiliárias apontou queda de 1,98% no número de imóveis alugados na comparação com março e de 0,10% nas vendas de casas e apartamentos.

Apesar do recuo em volume, os preços médios tanto do aluguel quanto de venda subiram. O preço dos imóveis usados vendidos em abril subiu 1,26% em relação a março e os valores médios dos aluguéis tiveram alta de 5,15%.

Em 12 meses, o valor do aluguel e o preço dos imóveis superam a inflação. No período compreendido entre maio de 2010 e abril deste ano, os preços dos imóveis usados aumentaram 11,13%, enquanto o aluguel novo encareceu 8,12%. No mesmo período, a inflação medida pelo IPCA do IBGE ficou em 6,51%.

“Além da pressão tradicional por conta do déficit habitacional, os preços sobem porque os proprietários de usados sabem que os imóveis lançados nos últimos três anos estão muito mais caros”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do CRECI-SP.

"É natural, portanto, que os imóveis usados, mais baratos que os novos, se tornem opção atraente e acabem também sendo influenciados pela tendência de alta geral dos preços", disse. 

Em abril, os imóveis usados mais vendidos em São Paulo foram aqueles com valores acima de R$ 200 mil, com 71,37% do total de 248 casas e apartamentos negociados pelas imobiliárias consultadas pela entidade.

Segundo a pesquisa do CRECI-SP, a maioria das vendas (52,03%) foi feita com financiamento da Caixa Econômica Federal e de outros bancos. As vendas à vista representaram 47,56% do total, e as vendas com pagamento parcelado pelos proprietários, 0,41%.

Os imóveis mais alugados em abril foram os de aluguel até R$ 1 mil, que somaram 56,65% do total de novas locações. O aluguel que mais aumentou foi o de apartamentos de dois dormitórios de bairros periféricos, como Água Rasa, Americanópolis, Aricanduva, entre outros. O aluguel estava em R$ 965,27 em março e passou para R$ 1.638,75 em abril – alta de 69,77%.

(Daniela D”Ambrosio | Valor)

+ posts

Compartilhar este post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *