Acordo com Portugal Telecom favorece expansão internacional da Oi

RIO – O presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, considera que o acordo que resultará em participações cruzadas no capital entre a empresa e a Portugal Telecom poderá funcionar como uma alavanca para as duas companhias buscarem expansões no exterior. Na visão de Falco, América do Sul e África representam boas possibilidades para a Oi buscar projetos de internacionalização.

"Existe a ideia, ainda não discutida mas bem aceita, de que as expansões internacionais possam ser feitas na base de 50% para cada companhia. Isso diminui muito a barreira de entrada em alguns países e também diminui muito pra eles, porque todos os riscos são divididos pela metade", explicou Falco, que participou do Fórum Nacional, promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos (INAE), no Rio de Janeiro.

De acordo com o executivo, os países sul-americanos e africanos apresentam boas oportunidades para expansão da infraestrutura, o que não acontece, em geral, com nações europeias e asiáticas.

"Como somos empresa de infraestrutura, tem que entrar onde existe oportunidade de construir infraestrutura. Vai depender um pouco das licenças, do mercado, da competição, dos marcos regulatórios", ponderou.

Questionado sobre o andamento do processo que resultou na compra de 10% da Oi pela empresa portuguesa e na aquisição de fatia de 10% na Portugal Telecom pela operadora brasileira, Falco afirmou que a expectativa é de que o processo esteja concluído dentro do prazo, de 30 a 45 dias a partir do anúncio da operação.

"Não tem próximo passo. Foi feita uma proposta e temos trabalhado. Não tem fato novo. Está na fase de conclusão na formatação que foi proposta", disse.

(Rafael Rosas | Valor)
 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.