Banco do Brasil lucra R$ 2,351 bilhões no primeiro trimestre

SÃO PAULO – O primeiro trimestre de 2010 significou para o Banco do Brasil (BB) um lucro líquido de R$ 2,351 bilhões. O resultado acabou 43,4% mais enxuto do que aquele verificado no trimestre final de 2009, de R$ 4,155 bilhões, mas 41,2% maior do que o montante dos três primeiros meses do ano passado, quando o ganho correspondeu a R$ 1,665 bilhão.

Sem efeitos extraordinários, o banco registrou lucro de R$ 1,967 bilhão entre janeiro e março deste calendário, 8,1% acima do R$ 1,819 bilhão dos três últimos meses de 2009 e também superior ao R$ 1,522 bilhão do primeiro trimestre do ano passado.

O resultado bruto da intermediação financeira situou-se em R$ 5,625 bilhões, contra os R$ 6,129 bilhões do quarto trimestre de 2009 e os R$ 3,359 bilhões do trimestre inicial daquele mesmo calendário.

A provisão para risco de crédito ficou em R$ 2,959 bilhões, bem próxima daquela verificada nos três meses finais do ano passado, de R$ 2,950 bilhões. No primeiro trimestre de 2009, se encontrava em R$ 2,654 bilhões.

As receitas de prestação de serviços totalizaram R$ 3,634 bilhões nos três meses até março de 2010, com pouca alteração em relação aos R$ 3,606 bilhões verificados no trimestre encerrado em dezembro do ano passado e alta de 23,5% perante os R$ 2,943 bilhões dos três primeiros meses de 2009.

No fim de março, os ativos totais do BB correspondiam a R$ 724,881 bilhões. Um ano antes, somavam R$ 591,925 bilhões.

A carteira total, que inclui garantias prestadas e Títulos e Valores Mobiliários (TVM) privados, alcançou R$ 327,3 bilhões, o que implica avanço de 36% em 12 meses e de 2% no trimestre. No conceito da Resolução CMN 2.682, a carteira de crédito encerrou o período de janeiro a março deste exercício com R$ 305,551 bilhões, 26,3% de elevação perante o primeiro trimestre de 2009.

"O crédito às pessoas físicas expandiu 55,5% em 12 meses e 3,6% no primeiro trimestre de 2010, atingindo R$ 95,092 bilhões. Esse montante representa 31,1% da carteira de crédito total do banco, contra os 25,3% no mesmo período do ano anterior", informou o BB.

No segmento pessoas jurídicas, a carteira de crédito aumentou 25,8% em 12 meses e 2,2% no primeiro trimestre deste calendário, para R$ 128,080 bilhões.

(Juliana Cardoso | Valor)

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.