BNDES vai passar a deter 30% da JBS após aumento de capital

SÃO PAULO – A JBS anunciou nesta quarta-feira que fará um aumento de capital de até R$ 3,479 bilhões por meio de subscrição privada de ações ordinárias. O preço de emissão será de R$ 7,04 por papel. Com isso, o braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai praticamente dobrar sua participação na JBS, o maior processador mundial de carne bovina, ao converter debêntures em ações da empresa.

Após o aumento de capital, sem considerar as ações em tesouraria, a holding JF continua a controlar a JBS, com 47% de participação, o BNDESPar fica com 31,3%, enquanto os acionistas minoritários somam 21,7%.

O presidente da JBS, Wesley Batista, afirmou em conferência com analistas que a decisão de aumentar o capital da companhia é resultado do entendimento de que "a ação vinha sendo penalizada por incertezas e pela ineficiência do ponto de vista da estrutura de capital".

Batista considerou que havia incerteza sobre a possibilidade de uma oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) da subsidiária JBS USA, que fazia parte do acordo com o BNDESPar, ou da diluição de participação dos atuais acionistas "a um preço sobre o qual o mercado não tinha clareza".

O preço definido para a operação, de R$ 7,04 por papel, é a média ponderada dos cem pregões anteriores a 31 de dezembro de 2010, para eliminar o impacto da multa de R$ 521,9 milhões que a companhia pagou no final do ano ao banco de fomento por não ter feito a abertura de capital da JBS USA.

A empresa chegou a anunciar, em dezembro, que pretendia fazer uma emissão de R$ 4 bilhões em debêntures. "Isso nos acarretaria R$ 340 milhões de despesas financeiras por ano, que estariam fora do nosso foco de geração positiva de caixa", disse o presidente da JBS, descartando a possibilidade de uma nova emissão.

Segundo Batista, não houve qualquer mudança no acordo de acionistas por conta da operação.

De acordo com o calendário da JBS, as assembleias geral extraordinária e de acionistas devem ser realizadas nos dias 3 e 4 de junho, a operação deve ser homologada em 4 de julho e encerrada, com comunicado ao mercado, em 5 de julho.

(O Globo, com Valor Online e Reuters)

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.