Camargo Corrêa propõe fusão com a Cimpor, alvo da CSN

O grupo Camargo Corrêa apresentou uma proposta de fusão de sua operação portuguesa – a Camargo Corrêa Portugal – com a cimenteira Cimpor, que é alvo de aquisição da CSN.

A empresa brasileira propõe ter no negócio uma participação inferior a 50% do capital social e votante da nova empresa.

A proposta ainda prevê a distribuição aos demais acionistas da cimenteira de um dividendo extraordinário no valor de até 350 milhões de euros, além da aquisição de uma participação entre 15% e 25% do capital social da Cimpor como condição prévia para viabilizar a fusão.

Essa aquisição não seria feita por meio de oferta pública e não ocorreria necessariamente em operação de mercado.

No comunicado em que relata a proposta, a Cimpor diz que, neste momento, não pode emitir qualquer opinião ou entendimento sobre a viabilidade ou oportunidade da operação.

No entanto, a companhia diz que analisará cuidadosamente a proposta apresentada e que o Conselho de Administração poderá emitir sua opinião sobre os termos e condições apresentadas, caso a proposta seja consolidada.

No último dia 7, o conselho da Cimpor rejeitou a oferta hostil de 3,86 bilhões de euros feita pela CSN pela totalidade do capital da empresa. Além disso, a CSN pretende assumir uma dívida líquida de 1,8 bilhão de euros da Cimpor.

(Eduardo Laguna | Valor)

 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.