CPFL e Cemig são candidatas para assumir Grupo Rede Energia.

E acordo com publicação do jornal Valor Econômico, intervenção ao grupo terá curta duração e abrirá caminho para soluções de mercado.

A intervenção da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em oito distribuidoras do grupo Rede Energia, decretada na sexta-feira (31) deverá ter “curta duração” e abrir caminho para uma “solução de mercado”, de acordo com publicação do jornal Valor Econômico, basedada nas expectativas de autoridades do setor elétrico diretamente envolvidas com o assunto.

Na avaliação oficial, duas empresas com bastante experiência e apetite por novos ativos surgem como candidatas a herdar boa parte das operações: a paulista CPFL (CPFE3) e a estatal mineira Cemig (CMIG4).
A intervenção, considerada a maior da história brasileira em um setor regulado, abrange distribuidoras que atendem a pouco mais de três milhões de unidades consumidoras em três Estados – Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins -, em 40 municípios no interior de São Paulo e na cidade de Guarapuava, no Paraná.

( Nara Faria | Infomoney)

Website | + posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *