Dono da Seller quer chegar a 80 lojas

Anita Harley, dona da Pernambucanas, criou um concorrente dentro de casa. Isto porque os 24 anos que Zulmiro Furlan, seu ex-funcionário, passou pela varejista serviram a ele de bastante inspiração. Foi na década de 1990 que Furlan deixou o cargo de gerente de loja da companhia para criar sua própria rede de cama, mesa e banho, a Seller.

Assim como na Pernambucanas, as lojas de Furlan também vendem roupas e utensílios domésticos, mas deixaram de fora a área de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, tão importante na varejista de Anita. “Os eletros exigem uma logística mais complexa”, diz Furlan.

Com 69 unidades espalhadas pelo interior de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, a Seller não possui centro de distribuição e faz suas próprias lojas de armazém. A meta é inaugurar 11 unidades até o final deste ano. E aquisições também estão nos planos.

“Este é um mercado bastante agressivo. Os grandes grupos são muito arrojados nas fusões e aquisições. Estamos tentando incorporar este espírito de crescimento. Hoje em dia ou um varejista cresce ou acaba sendo engolido pelo mercado”, afirma.

A companhia já fez algumas pequenas aquisições ao longo de seus 18 anos. Em 2010, adquiriu cinco lojas de uma concorrente.

Agora, segundo executivos ligados a empresa, a varejista estaria prestes a fechar a compra de mais um ponto de venda. Trata-se de uma loja de cama, mesa e banho de Bragança Paulista, interior de São Paulo, chamada Portal.

Furlan não confirma a informação. O empresário também não revela o faturamento da empresa, mas afirma esperar crescimento de 20% nas vendas de 2013. “O ano começou bem”, resume.

Concorrência

O cerco começa a se apertar para varejistas de médio porte como a Seller. Isto porque outras empresas de tamanho semelhante começam a fazer grandes aquisições. É o caso da Cybelar. A empresa não concorre diretamente com a Seller, já que é especializada em eletroeletrônicos e eletrodomésticos, mas seu apetite para as compras demonstra a agressividade do mercado.

Em novembro do ano passado, a Cybelar, então com 90 lojas, adquiriu 65 unidades da Colombo. A varejista fundada por Adelino Colombo ficou com suas unidades no Sul do país, onde concentrará suas atividades. Agora, a Cybelar aguarda a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para dar início ao processo de integração das duas empresas.

De uma maneira geral, o varejo espera crescimento de vendas de 6,1% em fevereiro deste ano na comparação com o mesmo período de 2012, segundo informações do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV).

Em março, a expectativa é semelhante, com uma alta de 6,2%. O IDV é composto por 37 empresas varejistas, as quais são responsáveis por um faturamento de R$ 100 bilhões.

(Brasil Econômico)

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *