Fabricante acelera expansão no Brasil

A boa reação da economia brasileira após a crise de 2008/2009 está levando a Michelin a acelerar seus planos de expansão no país. Segundo Jean-Philippe Ollier, presidente na América do Sul, a ampliação da fábrica de pneus de carga no bairro de Campo Grande (zona oeste do Rio), com produção prevista para início de 2012, já começará a produzir neste ano.

"Temos alguns gargalos que, se resolvidos, podemos aumentar rapidamente a produção", afirmou. Para resolvê-los, a Michelin está instalando algumas máquinas que, segundo o executivo, permitirão o aumento imediato da capacidade. O projeto original prevê que a fábrica, hoje apta a fazer 1,5 milhão de pneus por ano, passará a produzir até 2,3 milhões por ano a partir de 2012. Mas este ano já vai fabricar 1,6 milhão de unidades, 7% acima da capacidade anterior. Além disso, a empresa vai complementar as vendas locais com importação de pneus.

"Foi uma surpresa ver a aceleração do mercado", disse Ollier, que em outubro de 2009 ainda não via sinais claros de retomada forte. Entre as razões para a virada, ele destacou as ações anticíclicas adotadas pelo governo brasileiro, como a redução dos juros nos financiamentos para compra de caminhões.

O executivo francês diz que a produção de pneus para caminhões da Michelin no Brasil já está no mesmo nível de 2008, com aumento de 50% sobre o mesmo período de 2009, ano de forte redução, nos contratos de fornecimento às montadoras e de 20% a 25% nas vendas para o mercado de reposição. Para o ano de 2010, a empresa prevê um faturamento no Brasil 20% a 25% maior do que o de 2009.

Apesar de estar acelerando os projetos, a Michelin não alterou o valor dos seus investimentos previstos para o mercado brasileiro, um programa que prevê desembolso total de US$ 1 bilhão no período de 2006 a 2012. Além da ampliação da fábrica de pneus de carga e da construção, já concluída, de uma planta de pneus para mineração e engenharia, a empresa iniciou este mês a terraplanagem do terreno, em Itatiaia (RJ) onde vai construir sua primeira fábrica de pneus de veículos de passeio destinados ao mercado brasileiro.

A nova unidade, orçada em US$ 200 milhões, deve entrar em produção no segundo semestre de 2011. A Michelin já possui uma fábrica de pneus para carros de passeio em Itatiaia (RJ), mas sua produção é toda destinada ao mercado externo. A meta da empresa, que detém cerca de 10% do mercado de reposição de pneus de passeio no Brasil, usando produtos importados, é chegar a 20% nos próximos anos, após a inauguração da nova fábrica.

Ollier disse que, independentemente de quem vença a eleição presidencial deste ano, as projeções da Michelin são de que a economia do país vai seguir crescendo entre 4% e 5% ao ano.

(Valor)
 

 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.