Fibria conclui captações de 1,175 bilhão e renegocia contratos

A Fibria Celulose concluiu duas operações de captação de linhas de pré-pagamentos à exportação, sendo a primeira tranche de US$ 750 milhões com prazo de 5 anos e carência de 3 anos, e os outros US$ 425 milhões com prazo de 7 anos e carência de 5 anos.

As operações fazem parte do Plano de Gestão do Endividamento, iniciado com a venda da Unidade de Guaíba por US$ 1,430 bilhão, e pela emissão de US$ 1 bilhão em bônus, informa a companhia em comunicado ao mercado.

O plano teve como objetivo otimizar a estrutura de capital e o cronograma de amortização da dívida da Fibria, o que permitiu a redução da dívida das operações com derivativos para menos de 20% do seu valor original.

Dos cerca de US$ 3,6 bilhões captados através do plano, US$ 2,1 bilhões foram utilizados para o pré-pagamento da dívida com derivativos em dezembro de 2009. O saldo será utilizado para o refinanciamento de parte da dívida que vencerá em 2010 e 2011, afirma a companhia.

A Fibria disse ainda que concluiu negociação para alinhar os termos da dívida oriunda dos derivativos aos demais contratos existentes. Desta forma, a empresa eliminou uma série de condições restritivas, até então existentes no contrato dos derivativos.

"Essas medidas, aliadas à geração de caixa, permitirão que a Fibria viabilize suas oportunidades de crescimento, ao mesmo tempo em que busca reconquistar o grau de investimento", afirma a empresa em nota.

(Téo Takar | Valor Econômico)

 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.