Kumon muda o foco no Brasil

Com 1,6 mil pontos distribuídos em todos os Estados do país, a Kumon, rede de escolas que segue o método de ensino japonês Kumon, muda o foco: em vez de expansão geográfica, a meta é aumentar o número de alunos em suas unidades.

Fundada há mais de 50 anos no Japão, o Kumon é um método de ensino em que os alunos estudam diariamente as disciplinas de matemática, português, inglês ou japonês. O Kumon desembarcou no Brasil em 1977, na cidade de Londrina, no Paraná.
 
As unidades Kumon têm em média 80 estudantes e a meta é que esse número salte para cerca de 200. Apesar de a rede contar com 1,6 mil unidades, muitos desconhecem a marca Kumon. Um dos motivos é a simples falta de sinalização na porta da escola.

Para isso, a empresa está sendo mais criteriosa na seleção dos interessados em abrir uma franquia. "Queremos abrir unidades maiores e em regiões com boa demanda", disse Julia Shiroiwa, gerente do departamento de recrutamento do Kumon. Ela exemplifica que a unidade de Boa vista, em Roraima, conta com 600 alunos.

Outra ação é o fortalecimento da marca. Apesar de a rede contar com 1,6 mil unidades, muitos desconhecem a existência de um Kumon em sua região. Um dos motivos é a simples falta de sinalização na porta da escola. "Há unidades que não têm nem placa do Kumon. Por isso, estamos adotando uma nova identidade visual, com fachadas nas escolas e móveis padronizados nas salas de aula", disse Julia.

Por conta desse trabalho de reestruturação iniciado em janeiro, o Kumon abriu neste ano apenas 72 unidades, praticamente a metade das 150 inaugurações concluídas em 2010. "Após essa fase de organização, planejamos abrir no próximo ano 105 franquias. Mas as nossas atenções ainda estão voltadas para aumentar o número de alunos nas unidades", enfatizou.

Por conta dessas mudanças, houve um acréscimo no valor do investimento. Antes, o interessado conseguia abrir uma franquia do Kumon com recursos entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. Agora, essa quantia varia de R$ 15 mil a R$ 35 mil.

A empresa não revela o faturamento, mas levando-se em consideração o valor médio das mensalidades que é de R$ 134 e os 160 mil alunos, estima-se que a receita bruta da rede Kumon no país seja de R$ 21,4 milhões. Deste montante, 40% vão para o franqueador que fornece o material usado pelos alunos. Não há cobrança de royalties.

(Beth Koike | Valor)

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.