Marcas Imaginarium, Puket e Balonè criam rede de franquias

Um interesse em comum uniu três empresas de diferentes segmentos do varejo. A Puket (meias, lingeries e pijamas), a Balonè (acessórios femininos) e a Imaginarium (presentes) se associaram para formatar um novo modelo de franquias, a Love Brands, com produtos das três marcas. O conceito foi criado para operar em cidades pequenas e médias, onde não existem shopping centers. A primeira unidade será aberta em junho em São José do Rio Pardo, no interior de São Paulo.
 
A ideia surgiu em setembro de 2011, durante conversas entre os executivos Jae Ho Lee, sócio-diretor do grupo Ornatus (dono da Balonè), Adolfo e Claudio Bobrow, sócios da Puket, e Carlos Zilli, diretor da Imaginarium. As três marcas têm, juntas, cerca de 200 lojas em centros urbanos no Brasil. Os novos sócios preveem que a Love Brands atinja 206 unidades até 2016.
 
O alvo da nova rede são os municípios de 50 mil a 200 mil habitantes. "O modelo da Puket não se viabiliza em cidades pequenas, por uma questão de fluxo e de potencial de consumo", diz Claudio Bobrow. Com a Love Brands, as três empresas aumentam a escala e passam a ocupar esses municípios. "As grandes marcas de franquias do país estão limitadas a pouco mais de cem cidades, e o Brasil tem 5 mil cidades", explica.
 
De acordo com Bobrow, houve uma "sinergia entre as marcas e um alinhamento entre os diretores" que criaram a Love Brands. "Todas as marcas passam um conceito ”fun” e jovem, para consumidores de todas as idades, e também trabalham muito com presentes", diz. O investimento total no primeiro ano é de R$ 1 milhão.
 
O plano inicial de expansão da Love Brands inclui cidades do interior de São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. O investimento varia entre R$ 75 mil e R$ 120 mil em lojas de 50 m2 a 80 m2. De acordo com Bobrow, a empresa não cobra royalties, e a taxa de franquia é de R$ 15 mil.
 
Segundo o executivo, os sócios buscaram combinar marcas que não concorrem entre si. "Tentamos unis negócios que são complementares para o consumidor. A nossa ideia é que seja como um mini shopping center, onde o consumidor vai encontrar um mix de produtos alinhados em termos de estilo, gosto, mensagem e marcas". Outras empresas, como Alpargatas (dona da Havaianas) e Chilli Beans, de óculos, também chegaram a conversar sobre o projeto, mas não seguiram com o grupo. De acordo com Bobrow, existe espaço para outras marcas.
 
Os sócios abriram uma franqueadora, a LB Gestão de Franquias, que administra o contrato de fornecimento das marcas para os lojistas. O executivo Ettore Daniele, ex-gerente comercial do O Boticário, foi contratado para dirigir a operação. Mas os donos devem se reunir semanalmente para tratar de questões ligadas à estratégia e à operação.

(Adriana Meyge | Valor)
 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *