Nestlé construirá segunda fábrica no Rio

A Nestlé do Brasil divulgou ontem que construirá sua segunda fábrica no Estado do Rio de Janeiro. A empresa, que já tem uma unidade para produção de sorvetes em Jacarepaguá, anunciou que a nova operação se destinará à produção de bebidas, mas não especificou de que tipo.

A Nestlé, procurada pelo Valor, não especificou em que cidade ou qual seria o total do investimento. Mas, conforme informações do site IG, a nova fábrica custaria R$ 80 milhões e seria construída em cinco meses em Nova Friburgo, na região serrana fluminense.

"Fui surpreendido por essa notícia pois não tivemos nenhuma confirmação da empresa", diz Luiz Guinle, secretário municipal de planejamento e desenvolvimento econômico de Nova Friburgo.

Em agosto, segundo Guinle, a administração da cidade entregou à Nestlé uma carta assinada pelo prefeito Heródoto Bento de Mello pedindo que o investimento fosse feito no município. "Sabedores da intenção da Nestlé em expandir suas operações, investindo no interior do Estado do Rio, apresentamos à Vossa Senhoria o pleito para que Nova Friburgo possa ser levada em consideração nos estudos e planejamentos dessa renomada empresa", disse o prefeito na carta.

"Mas desde a entrega do documento, não ouvimos nem tivemos nenhum contato por parte da companhia", diz o secretário. A cidade, segundo ele, poderia oferecer benefícios fiscais e haveria até a possibilidade da doação de um terreno de 10 mil metros quadrados. "A estimativa é de que a fábrica empregue 250 pessoas", diz Guinle. A escolha do Rio para o investimento da Nestlé, segundo ele, se deve às boas taxas de crescimento das vendas da empresa no Estado.

A Nestlé, que faturou R$ 4,5 bilhões na primeira metade deste ano, com crescimento de 11,5% em relação ao mesmo período de 2009, também comprou uma mina de água mineral na região metropolitana de São Paulo no início de agosto.

Todas as 30 fábricas que a empresa tem no país estão passando por melhorias tecnológicas e investimentos na capacidade de produção. Do total de R$ 1 bilhão em investimentos previstos para este ano, R$ 350 milhões estão sendo destinados para esse fim. Outros R$ 750 milhões serão usados para aquisições e novas fábricas.

O Brasil, segundo disse o presidente da Nestlé, Ivan Zurita, em agosto ao Valor, já é segundo maior mercado da multinacional suíça, perdendo só para os Estados Unidos. As vendas da companhia, que no ano passado chegaram a R$ 16 bilhões, deverão crescer entre 10% e 12% neste ano, conforme as previsões do executivo, atingindo pelo menos R$ 17,6 bilhões. A meta da companhia é chegar a R$ 31 bilhões até o fim de 2012.

(Lílian Cunha | Valor)

 

 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.