Portucel ainda avalia local de fábrica

A Portucel, uma das maiores produtoras europeias de celulose branqueada de eucalipto, ainda está estudando a viabilidade de instalar uma fábrica em Mato Grosso do Sul e não há decisão sobre o investimento fabril no país, de acordo com fonte próxima ao grupo português.

Na segunda-feira, o governador reeleito André Puccinelli (PMDB) afirmou que a Portucel teria decidido pela execução do projeto no Estado brasileiro e apresentado um plano de investimento ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). "A Portucel está avaliando seriamente a implantação (em MS), mas isso não quer dizer que já esteja decidido. Não há decisão neste momento", disse a fonte.

Além do Brasil, Uruguai e Moçambique disputam a nova fábrica dos portugueses. Com capacidade produtiva anual de 1,55 milhão de toneladas de papel e 1,35 milhão de toneladas de celulose, o grupo está entre os três maiores exportadores de Portugal, com faturamento superior a €1 bilhão. Como parte do projeto de internacionalização, a companhia anunciou há mais de um ano a intenção de construir uma unidade fabril em um dos três países.

No Brasil, a Portucel estaria mais perto de iniciar a compra de terras e plantio de florestas, sem necessariamente levar adiante o projeto fabril, conforme a fonte. Em Moçambique, segundo informações do grupo à imprensa, já foi apresentado um projeto florestal, após a aprovação do governo para a concessão de 173 mil hectares de terreno na Zambézia e de 220 mil hectares em Manica. No mesmo comunicado, com data de 30 de agosto, a companhia informa que planeja desenvolver ali um projeto integrado, com plantio florestal, produção de celulose e energia.

Segundo reportagem publicada no site do governo sul-mato-grossense, a informação acerca da decisão do grupo chegou a Puccinelli por meio de uma ligação do presidente-executivo da Portucel, José Honório, no fim da semana passada. No ano passado, os investimentos na nova fábrica, com capacidade de produção de 1,3 milhão de toneladas anuais da matéria-prima, foram estimados em US$ 2 bilhões pela imprensa portuguesa.

A assessoria de imprensa da Portucel não foi localizada ontem por se tratar de feriado em Portugal. Procurada, a assessoria de imprensa do governo do Mato Grosso do Sul não forneceu mais informações sobre o assunto. O BNDES, por sua vez, informou que o banco de fomento só se pronuncia sobre empréstimos já aprovados.

(Valor)

 

 

 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.