Vivendi faz oferta pública e finaliza processo para aquisição da GVT

O grupo francês Vivendi completou, ontem, o processo de aquisição da GVT ao realizar uma oferta pública de aquisição da totalidade das ações ordinárias da companhia na BM&F Bovespa por R$ 58,12 a ação.

Esse montante representa 93,58% dos papéis da GVT em circulação e movimentou R$ 967,5 milhões em negócios, completando a participação de 99,17% na companhia. A aceitação da oferta dos acionistas representou mais de dois terços das ações habilitadas para o leilão. Com isso, o registro de companhia aberta da GVT será cancelado, com a aprovação da CVM, e seus resultados passarão a ser divulgados junto com o grupo Vivendi.

Em novembro de 2009, a Vivendi surpreendeu a Telefônica ao fechar um acordo de acionistas que resultou na aquisição de 29,9% das ações da GVT, por R$ 56 o papel. Além da participação dos controladores, a Vivendi adquiriu mais 8% das ações de terceiros a R$ 55 a ação. A companhia também fechou um acordo de opções para adquirir mais 19,6% de participação, totalizando 53,7%. A Telefônica havia agendado uma oferta pública de aquisição da GVT por R$ 50,50 a ação para poucos dias depois, mas perdeu o negócio. Para fomentar a competição, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deu aval às pretensões da Vivendi, aprovando a aquisição.

Entre os planos do grupo francês no Brasil está a oferta de banda larga de alta velocidade, TV paga por satélite (DTH), jogos, música e vídeo sob demanda.

Como a quantidade de ações da GVT detidas pela Vivendi é inferior a 5% de seu capital, a companhia vai realizar uma assembleia geral extraordinária para aprovar o resgate das ações remanescentes pelo mesmo preço da oferta (ajustado pela taxa Selic).

A GVT fez sua última apresentação de resultados na semana passada, quando o presidente, Amos Genish, anunciou um reforço de R$ 200 milhões nos investimentos neste ano, totalizando R$ 1,1 bilhão.

No primeiro trimestre, a receita líquida totalizou R$ 513,4 milhões, com um crescimento de 36,5% comparado ao período anterior. A empresa atua em 89 cidades e conta com 3,1 milhões de linhas em serviço entre telefonia fixa e banda larga.

(Ana Luiza Mahlmeister | Valor)
 

 

 

+ posts

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.